Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

É possível aproveitar o óleo que sobra na hora da troca?

A substituição do lubrificante é feita em todos os veículos após um prazo de quilometragem ou tempo indicado pela fabricante

Por Da Redação Atualizado em 11 Maio 2021, 15h00 - Publicado em 4 abr 2018, 19h00
Oleo
Usar a sobra de óleo? Pode, sim Divulgação/Internet

O lubrificante de motor deve ser substituído pelo tempo ou quilômetro rodado? O meio litro que sobra pode ser guardado e usado na troca seguinte? E quanto aos fluidos de câmbio e freio? – Antonio Carlos Wosgrau, Brasília 

A substituição de qualquer fluido em um automóvel deve seguir a recomendação da fabricante, que geralmente estabelece um prazo de quilometragem ou tempo, o que ocorrer primeiro.

Um exemplo: no Chevrolet Onix 1.0, a GM recomenda a troca aos 10.000 km. Mas se o veículo não atingir essa quilometragem em 12 meses, ela obrigatoriamente deve ser feita ao final desse período.

A troca precisa ser completa; para retirar o óleo antigo, podem ser empregados os métodos de drenagem (por gravidade) ou por sucção. Este último é bastante popular em países como os EUA, mas possui suas desvantagens também.

  • Já nos casos em que sobra meio litro de óleo novo, é possível, sim, aproveitar o lubrificante, desde que sejam tomados alguns cuidados.

    “O óleo deve ser guardado em um local adequado (à sombra, ambiente fresco) e precisa ser igual ao que for comprado na próxima troca (marca, tipo e classificação API). Também deve-se observar a data de validade do lubrificante”, detalha Henrique Pereira, da Comissão de Motores Otto da SAE Brasil.

    Continua após a publicidade
    Publicidade