Desgaste dos pneus do Fiat Freemont

Proprietários do modelo reclamam da baixa durabilidade dos pneus, que não é resolvida nem com a troca de fabricante

auto-defesa auto-defesa

auto-defesa (/)

O desgaste dos pneus é algo que varia muito: depende do estilo de dirigir, do terreno e do veículo. Por isso, eles podem durar até 60 000 km para alguns, enquanto para outros mal chegam aos 40 000 km. Mas o que não é nada comum é um mesmo modelo ter relatos de pneus que duram menos de 20 000 km, caso do Fiat Freemont.

“Uso meu carro basicamente para ir ao trabalho e voltar e nos fins de semana minha esposa vai às compras. Mesmo assim, aos 18 000 km, os quatro pneus, da marca Yokohama, estão no fim da vida”, diz o médico Paulo Pignatari, de Mairiporã (SP).

Antes que alguém culpe o tipo de pneu, os motoristas argumentam que não faz muita diferença trocar e marca. “Os originais, da Yokohama, foram trocados depois de 22 000 km rodados, mesmo eu tendo extremo cuidado com eles. Hoje uso pneus Pirelli Scorpion e certamente eles não vão chegar aos 30 000 km. Relatei várias vezes o problema para a Fiat, que responde que não pode fazer nada”, explica o funcionário público Guilherme Augusto Parise, de Florianópolis (SC), proprietário de um Freemont Precision 2012.

Encontramos mais de 30 casos de reclamações de desgaste excessivo de pneus do Freemont, que não é resolvido nem quando a concessionária concorda em fazer algum tipo de conserto. “Um distribuidor autorizado da Yokohama emitiu um laudo técnico informando que os pneus não têm nenhum defeito de fabricação e recomendando revisar a suspensão, o sistema de freio e a transmissão do veículo, em busca de possíveis avarias”, diz Silvio Agostinho Rossi, de São Paulo (SP), dono de um Freemont Precision 2012.

Consultada, a Fiat do Brasil diz que o Freemont não apresenta nenhuma anormalidade. “Os pneus

indicados pela Fiat atendem às especificações previstas no manual de uso e manutenção e devem ser utilizados respeitando-se a calibragem, o alinhamento e balanceamentos orientados”, respondeu a empresa em comunicado.

O POVO RECLAMA

“Meu carro tem um ano de uso e 16 000 km e já está com os pneus comprometidos. Levei à autorizada da Fiat e disseram que isso é normal nesse veículo, assim como me relatou um distribuidor da Yokohama.” Carlos Bueno Miguel, advogado, São José dos Campos (SP)

“Depois de várias reclamações, consegui que a concessionária substituísse várias peças da suspensão, mas o problema continua.” Silvio Agostinho Rossi, aposentado, São Paulo (SP)

“Tenho um Freemont com 11 700 km e tenho percebido um desgaste fora do normal nos pneus.” Geraldo Pinheiro, administrador, Belo Horizonte (MG)

Leia mais:

– Problemas na suspensão traseira da Frontier

– Falhas na pintura do Hyundai HB20

– Falta de peças na Chevrolet

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s