Teste: Mercedes-AMG C 43 Coupé, o AMG de bolso

O bonito cupê Mercedes-AMG C 43 não é tão arredio quanto seu irmão C 63, mas basta provocá-lo para a fera mostrar suas garras

Na frente, o C 43 traz um discreto spoiler

Na frente, o C 43 traz um discreto spoiler (Pedro Bicudo)

Estamos em 1998. Naquele ano, a Mercedes-Benz se tornaria campeã mundial de Fórmula 1 ao lado da McLaren. Fora das pistas, a marca lançava o C 43. De volta ao presente, a Mercedes caminha para um novo título na F-1 e ressuscita o C 43. A festa pode ser repetida, mas o carro não. A começar pelo nome: Mercedes-AMG C 43 4MATIC Coupé.

Mais do que a porta de entrada para os cupês AMG, o C 43 (R$ 397.900) se posiciona entre o C 250 Sport Coupé (R$ 259.900) e o C 63 S Coupé (R$ 615.900) – aposentando o antigo C 450 AMG, que era vendido apenas na versão sedã.

A escolha do nome C 43, aliás, nada tem a ver com capacidade volumétrica do motor, sendo que nem sequer há justificativa oficial da fabricante pela escolha do número. O nome mudou, mas o motor é o mesmo 3.0 V6 biturbo do C 450, produzido em larga escala, e não por um único engenheiro como é de praxe na AMG. São 367 cv com torque máximo de 53 mkgf, mas o câmbio tem nove marchas, duas a mais que a caixa do C 450.

O propulsor é produzido em larga escala

Diferente dos AMG puros, propulsor não traz a assinatura do engenheiro responsável (Pedro Bicudo)

Como a maioria dos AMG, o C 43 nunca se negará a acelerar se assim o motorista desejar, mas não é excessivamente arisco como os BMW – do jeito que o cliente Mercedes gosta. Nosso teste apontou um 0 a 100 km/h em 4,9 segundos – e bem próximo dos 4,6 segundos do C 63 sedã, único que testamos. Tudo isso com apetite moderado: 8,8 km/l na cidade e 12,6 km/l na estrada.

Melhor no dia a dia

Além dos para-choques exclusivos, o C 43 traz uma bela grade frontal com detalhes cromados e um extrator de ar traseiro com quatro saídas de escapamento nada discretas. Delas sai um ronco incitante, mas menos chamativo do que o C 63S.

Mais "manso" seu motor V6 produz 367 cv

Quatro saídas de escape produzem um ronco estimulante (Pedro Bicudo)

A requintada cabine é a mesma do Classe C, com o console central recoberto de fibra de vidro (no C 63 a fibra é de carbono) e apliques de alumínio no painel. Os bancos dianteiros são envolventes e confortáveis, movendo-se automaticamente quando rebatidos. Atrás, o acesso ao banco é ruim, mas o espaço é razoável.

Cabine tem acabamento primoroso

Cabine tem acabamento primoroso, mas tela central ainda parece um elemento à parte (Pedro Bicudo)

Ser menos visceral tem suas vantagens no dia a dia. A suspensão não tortura tanto os ocupantes, mesmo no modo Sport Plus – no qual suspensão, transmissão e direção são calibrados para uso em pista. Raspar o para-choque nas valetas também não acontece, já que ele não é tão baixo assim.

Combine essas características a um bom pacote de equipamentos (que inclui sete airbags, faróis full led, controle de rigidez dos amortecedores e bancos com ajustes elétricos, entre outros itens) e você tem um esportivo atraente de ver e guiar – e mais em conta que o C 63 S.

Protegidos pelas rodas aro 19, discos de freio podem ser de cerâmica

Protegidos pelas rodas aro 19, discos de freio podem ser de cerâmica (Pedro Bicudo)

VEREDICTO

Além do design sedutor, o C 43 encanta por entregar desempenho de AMG sem cobrar uma pequena fortuna como o C 63 S Coupé.

Teste (com gasolina)

Aceleração de 0 a 100 km/h: 4,9 s

Aceleração de 0 a 1.000 m: 24 s – 22.3 km/h

Velocidade máxima: 250 km/h

Retomada de 40 a 80 km/h: 2,3 s (em D)

Retomada de 60 a 100 km/h: 2,5 s (em D) 

Retomada de 80 a 120 km/h: 3,2 s (em D) 

Frenagens de 60/80/120 km/h a 0: 15,4/24,7/58,1 m

Consumo urbano: 8,8 km/l

Consumo rodoviário: 12,6 km/l

 

Ficha técnica

Preço: R$ 397.900

Motor: gas., diant., longitudinal, V6, biturbo, 2.996 cm3, 367 cv a 5.500-6.000 rpm, 53 mkgf a 2.000-4.200 rpm

Câmbio: automático, 9 marchas, tração integral

Suspensão: McPherson(diant.) /multilink (tras.)

Freios: discos ventilados

Direção: elétrica

Rodas e pneus: liga leve, 225/40 R19 (diant.), 255/35 R19 (tras.)

Dimensões: comprimento, 469,6 cm; largura, 201,6 cm; altura, 140,5 cm; entre-eixos, 284 cm; peso, 1.735 kg; tanque, 66 litros; porta-malas, 400 l

Equipamentos de série: ar digital bizona, câmera de ré, DVD, ESP, piloto automático, rodas aro 19

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s