Polícia desvenda tráfico de drogas em Fusions feitos no México

Esquema de contrabando do México para os EUA seria controlado pelo cartel do megatraficante El Chapo

(divulgação/Ford)

Um esquema de contrabando de drogas envolvendo veículos Ford feitos no México foi descoberto nos Estados Unidos. Segundo informações da Alpha News, aproximadamente meia tonelada de maconha (com valor de venda estimado em US$ 1,4 milhão) foi encontrada em 22 carros recém-produzidos na planta de Hemosillo.

As primeiras provas foram descobertas no dia 10 de fevereiro, quando o funcionário de uma ferrovia encontrou vestígios da droga dentro de um dos veículos estocados para o transporte até as revendas dos Estados Unidos. O departamento de polícia de St. Paul, em Minnesota, foi notificado e encontrou 36 kg de maconha escondidos debaixo do estepe de outros dois carros.

Posteriormente, as autoridades encontraram drogas em mais 13 veículos enviados a revendas de Minnesota e Wisconsin. Cada veículo carregava entre 18 a 27 kg de maconha, sempre no mesmo local, debaixo do estepe.

Um desses carros, inclusive, já havia sido vendido para um idoso de 86 anos. Outros três foram comprados para locação nos aeroportos de Minneapolis e St. Paul. As autoridades notaram que todos os veículos haviam sido transportado em um mesmo vagão.

Segundo as investigações, a prática incluiria um cúmplice do cartel mexicano que entraria no vagão para recuperar a droga logo após o trem cruzar a fronteira entre México e EUA. Aparentemente, algo não ocorreu como deveria com este lote específico, e os carros acabaram seguindo para as revendas com a carga intacta.

Os casos se somam a pelo menos outros nove casos de pacotes de drogas encontrados em carros importados do México neste ano. A polícia acredita que a equipe do megatraficante El Chapo esteja por trás desses episódios, já que a área controlada pelo Cartel de Sinaloa abrange a fábrica da Ford em Hermosillo, no México.

O tráfico ilegal de drogas entre os EUA e México movimenta de US$ 19 a 29 bilhões por ano. Mas além da questão de segurança (há temores de que a conexão possa contrabandear armas e até práticas terroristas), há a questão da insistência do presidente Donald Trump em convencer as montadoras americanas a trazerem suas plantas mexicanas de volta para os EUA.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s