Fiat Argo: tudo sobre o hatch que começa a ser vendido em maio

Nome oficial foi divulgado em desfile (camuflado) por São Paulo. Ele aposenta Palio e Punto e custará entre R$ 45.000 e R$ 60.000

(Silvio Gioia/Quatro Rodas)

Argo é o nome do mais novo carro da Fiat, que será lançado no final de maio, no Brasil. O hatch compacto, quase médio, com cerca de 2,50 m de distancia entre eixos, tem a missão de ocupar o lugar de Palio e Punto, de uma vez só.

O nome do modelo estava guardado a sete chaves até hoje de manhã, quando a Fiat decidiu acabar com o mistério de uma forma que chamasse a atenção do lançamento.

(Silvio Gioia/Quatro Rodas)

O plano era rodar com o carro camuflado pelas principais ruas e avenidas das principais capitais do país, deixando que o nome fosse descoberto, sem revelar o design do modelo. Curiosos e caçadores de segredos de plantão, cuidariam de divulgar o “flagrante”.

(Silvio Gioia/Quatro Rodas)

Para que tudo saísse como planejado, na noite de ontem, as redações de alguns veículos de comunicação foram avisados que o carro rodaria pela cidade, embora sem precisar os locais por onde o modelo passaria, para não estragar o clima da caçada ao segredo.

(Silvio Gioia/Quatro Rodas)

Depois de tentar descobrir de onde o modelo partiria e que roteiro faria, nós também mandamos nosso fotógrafo atrás do carro. Ao fazer seus planos, porém, a Fiat esqueceu de combinar com os funcionários da fábrica, que antes das 8h00 já anunciavam o nome do novo carro pelas redes sociais.

Hatch era conhecido até então pelo código X6H (reprodução/Fiat)

O Argo é baseado no Fiat Tipo europeu, que usa a plataforma do Jeep Renegade. Mas, embora essa plataforma esteja disponível no Brasil, há informações que dão conta de que o Tipo fabricado aqui teria uma outra base, dez centímetros mais curta. Como a Fiat só revelou o nome até agora, essa informação só poderá ser confirmada em maio.

Além da plataforma, há outras características do carro que nós já antecipamos em outras ocasiões, no entanto, como as versões e motorizações oferecidas.

(Silvio Gioia/Quatro Rodas)

Com a missão de substituir dois modelos, o Argo, que até agora era chamado pelo nome do projeto, X6H, terá uma gama abrangente: a versão de entrada Attractive terá motor 1.0 Firefly de três cilindros, com 77 cv, e 1.3 Firefly de quatro cilindros e 109 cv, com transmissão manual e automatizada Dualogic.

Na sequência vêm as versões Essence e Sporting com o motor 1.8 E. TorQ Evo de 139 cv, com transmissão manual ou automática de seis marchas. Entre os equipamentos, pode-se esperar central multimídia, sistema start-stop e controle de estabilidade, entre outros.

(Silvio Gioia/Quatro Rodas)

Os preços das diferentes versões também ocuparão uma ampla faixa de mercado, que hoje é ocupada por Palio e Punto, ou seja: entre R$ 45.000 e R$ 60.000.

Durante a perseguição atrás do Argo, ocorreu um fato curioso; em um dos pontos onde havia possibilidade de flagrar o carro, nosso fotógrafo relatou a passagem de diversos modelos da concorrência (VW), com placas verdes de fábrica. Segundo ele, várias unidades do recém-lançado Up e também da Saveiro passaram por ele como que dando voltas no roteiro usado pela Fiat.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. To vendo que vai ser um paliozinho marombado!!

  2. Não entendo essa da FIAT usar esse motor 1.8, sendo que eles tem um 1.4 turbo que pode ser facilmente usado nesses carros. Inclusive, é utilizado em outro mercados. Claro que sabemos que o custo de desenvolvimento do motor foi alto, que talvez ele ainda não tenha sido pago, mas que também é necessário calcular o custo de oportunidade, que seriam as vendas perdidas, por usar um motor incompatível com o porte e peso dos carros. A moda agora é downsizing, então porque não entrar na moda e já usar o bom motor 1.4 t-jet?

  3. Antonio Wilson Eutrópio Azevedo de Souza

    X6 ou XH ou Tipo ou ainda Tempo seriam nomes melhores que Argo, que lembra, claro, Argh!, argola, etc… Tanto tempo e mesmo assim…

  4. Nome horrível, visual horrível.
    Sera a Pá de cal na Fca, se GM, Volks ou Chineses não socorrer.

  5. Leonardo Lima

    Argo Tempra Oggi. Linea de Idea Stilo Viaggio. Siena Strada Panda fica Punto, Tipo Toro Bravo.

  6. Ivan Antonio

    Argo estranho no ar. Tinha outro nome não para tascar nesse trem?

  7. Matheus Gabriel

    A Fiat deveria matar o Palio,Punto e o Bravo. O Carro deveria ser mais caro e mais recheado, deixando esta faixa de preço ao Uno

  8. Alexandre Eduardo Villas-Bôas

    Tinha boas expectativas com esse carro… mas já me decepcionei logo de cara com esse nome péssimo! Será que em uma equipe inteira ninguém pensou em algo melhor? ou será que foi o chefe e ninguém quis contrariar?? rsrs

  9. Carlos Minkap

    Guardar este nome ä sete chaves¨…noossa quanta criatividade !!!! Argo tá errado com estes diretores da Fiat.

  10. George Ramos

    Está muito perecido com o Gol G5, de 2010, pelo menos com essa camuflagem.