Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Volkswagen Up!

Com construção moderna e equipamentos de última geração, o compacto estabelece novo padrão de segurança para os veículos nacionais

Por Paulo Campo Grande | Fotos Marco de Bari Atualizado em 8 nov 2016, 23h01 - Publicado em 19 fev 2014, 12h58
testes

A VW apresentou o Up! como marco de uma nova fase da empresa no país. Mas esse modelo pode se tornar uma referência não só para a VW como também para a concorrência. Submetido ao teste de impacto do Latin NCAP, o compacto conquistou a maior pontuação já obtida por um modelo de fabricação nacional, conseguindo 5 estrelas para proteção de adultos e 4 para crianças.Até o fechamento desta edição, a fábrica não havia anunciado seus preços. A única informação divulgada era um lacônico “na faixa de 29000 reais”, para a versão de entrada. Mas, apesar de não conhecer os valores precisos da linha, é possível dizer desde já que o Up! quebra o padrão de que no Brasil carro seguro é carro caro.

A partir de agora, a própria VW e as rivais que não quiserem ficar em desvantagem terão que caprichar no desenvolvimento dos novos projetos, uma vez que o desempenho do Up! no Latin NCAP superou até mesmo modelos de segmentos superiores como o VW Jetta, que é um sedã médio. O Jetta, também conseguiu 5 estrelas para a proteção de adultos e 4 para a de crianças. Mas, examinando a pontuação que resulta nas estrelas, dos 17 pontos possíveis na segurança dos adultos, o Up! fez 15,86 e o Jetta, 15,34. E dos 49 pontos relativos às crianças, o Up! ficou com 39,54 e o Jetta, 39,20. Obviamente, existem outros atrativos para o consumidor, como o preço, por exemplo, que no segmento de entrada decide a compra. Mas a aposta daVW é que a segurança tende a ser cada vez mais valorizada.

O Up! começa a ser vendido em março, já como linha 2015. Serão seis versões: Take Up!, Move Up!, High Up!, Black Up!, Red Up! eWhite Up!. A unidade mostrada aqui é a top de linha White Up!, que oferece padrão de acabamento superior e itens de série como direção elétrica, computador de bordo, sensor de estacionamento, ar-condicionado e som. Desde a versão básica, porém, o Up! já conta com um bom pacote de segurança: coluna de direção deformável, alerta para o uso dos cintos de segurança, acionamento automático das luzes de freio nas desacelerações bruscas e fixação de cadeirinha Isofix, com ancoragem superior Top-tether, além dos obrigatórios airbag eABS.

Além dos dispositivos de segurança, a versão de entrada herda também motor flex (1.0 12V de três cilindros e 82 cv com etanol), os sistemas de suspensão, de freio e de direção (sem assistência) e a estrutura da carroceria. Construída com aços de alta e ultrarresistência, foi essa parte do carro que fez a diferença no Latin NCAP, absorvendo a energia das colisões, apesar de suas dimensões compactas.

Nesse aspecto construtivo, o VW Up! dita novos padrões, uma vez que, ao aumentar a rigidez da carroceria, os chamados aços especiais também contribuem para a dirigibilidade do veículo (a carroceria mais estável favorece o trabalho da suspensão), para o conforto a bordo (pelo mesmo motivo e também pela redução do nível de ruído interno) e para a redução do consumo de combustível e emissões (por serem mais resistentes, os aços permitem um design mais racional com a eliminação de peças que seriam necessárias em estruturas convencionais).

Pudemos verificar esses benefícios em nossa avaliação do Up!, feita em dois momentos: na apresentação organizada pela fábrica, em um autódromo particular, e dias depois na pista de testes, onde foram feitas as medições de desempenho. No autódromo, o Up! demonstrou ser um carro o tempo todo na mão e no chão, obediente e estável.

No campo de provas, ele apresentou o bom rendimento já verificado no VW Fox 1.0 Bluemotion, que usa o mesmo motor EA-111. O Up! acelerou de 0 a 100 km/h em 15,1 segundos, retomou de 60 a 100 km/h em 14,9 segundos e freou de 0 a 80 km/h em 27,8 metros. Nas medições de consumo, ele ficou com as médias de 9 km/l na cidade e 11,4 km/l na estrada – sempre com etanol. No programa de etiquetagem do governo, com as médias de 9,1 km/l na cidade, e 9,9 km/l na estrada, o Up! conseguiu nota A, a melhor possível, consagrando-se como o carro mais econômico do país, entre os modelos equipados com ar-condicionado e direção assistida.

O design foi elaborado pelo brasileiro Marco Pavone, funcionário do departamento de design da VW alemã. Seu estilo é simples, com linhas limpas e, justamente por isso moderno. Apesar da semelhança com a versão europeia, lançada em 2011, a brasileiro traz importantes diferenças. A principal alteração está no comprimento da carroceria, que é 6,5 cm maior no modelo nacional. O aumento ocorreu a partir do eixo traseiro, mas a VW diz que o carro é inteiramente novo desde a coluna central. Essa mudança foi feita com o objetivo de conseguir maior espaço na traseira tanto para bagagem quanto para abrigar um tanque de combustível maior e um estepe igual aos outros pneus do carro e assim adequar a vocação do carro: na Europa, ele é um segundo automóvel da casa, com uso predominantemente urbano. Por aqui, poderá ter esse papel, mas precisará também satisfazer outras necessidades, como carro de família, usado no dia a dia e nas viagens de fim de semana, queimando etanol.

Por essa razão, no Velho Mundo o reservatório de 35 litros é suficiente, o estepe pequeno, de uso temporário, cumpre sua função e o porta-malas para 211 litros de bagagem satisfaz o usuário. Por aqui, porém, o tanque precisou ser ampliado para 50 litros, o porta-malas cresceu 64 litros (chegando a 285) e o estepe foi substituído por um pneu comum – 165/80 R13, no caso da versão equipada com rodas de aro 13, e 175/70 R14 para os carros com aros de 14 e 15 polegadas, com o mesmo diâmetro dinâmico de 612 mm.

Os vidros traseiros do carro alemão de quatro portas são basculantes, mas os do nosso abrem-se verticalmente, como os dianteiros. E a tampa do porta-malas, que na Europa é de vidro, por aqui é de aço e vidro. Segundo a VW, serve para reduzir o custo do reparo, no caso de colisão. Nesse aspecto, aliás, a fábrica fez bonito na avaliação do Cesvi, na qual o Up! se consagrou com o dono do menor custo de reparação do país, com índice 11, bem à frente do segundo colocado, o Citroën C3, com índice 14 (quanto menor o índice menor, o custo de repação).

Internamente, a novidade é o banco inteiriço na traseira, onde oficialmente se acomodam três pessoas, enquanto na Europa há dois assentos individuais. Na prática, porém, o espaço traseiro é sofrível, principalmente na posição central, onde a conformação do banco não acomoda bem uma pessoa e o túnel central a obriga a ficar com um pé para cada lado dessa elevação. Na dianteira, o espaço é bem resolvido. A posição de dirigir é correta, os comandos são acessíveis e a visibilidade, ampla.

Com características que podem agradar tanto ao pai de família quanto ao jovem descolado, o Up! depende da estratégia de posicionamento da fábrica para ter sucesso.Vai ser preciso preparar o consumidor para o espaço interno, que está longe de ser generoso. E também cuidar do preço – é possível que a versão equipada seja uma das mais caras do segmento. O bom disso tudo é que o Up! põe a segurança na pauta do dia.

ESTRUTURA

653_up_32.jpeg

Segundo a VW, o Up! tem 76% de sua estrutura construída com aços de alta (as partes vermelhas, azuis e amarelas) e ultrarresistência (roxas). Esses aços especiais são obtidos a partir da mistura de elementos, como o boro, e processos de formação a quente, o que aumenta sua rigidez. Além de garantir maior resistência para o conjunto, com ganhos tanto para a segurança quanto para a rigidez torcional, os aços especiais contribuem para reduzir o peso dos veículos. No caso do Up!, de acordo com a fábrica, a estrutura ficou 14 kg mais leve, em comparação a uma construção com aço comum. Segundo especialistas, a aplicação de aços especiais na indústria brasileira é de 8%, em média. Entre os importados é comum taxa acima de 50%.

CRASH-TEST

653_up_33.jpeg

Pelo padrão de avaliação do Latin NCAP, o Up! foi submetido a um impacto frontal, a 64 km/h, e outro lateral, a 50 km/h. Como resultado, o Up! obteve a nota máxima, de 5 estrelas para proteção de adultos e 4 para crianças, o que é a melhor pontuação já divulgada pela entidade para um veículo nacional. Segundo a Volkswagen, a quinta estrela para a segurança das crianças só seria possível de ser conquistada se o Up! tivesse dois assentos infantis (elevatórios) integrados ao veículo e capacidade para acomodar três cadeirinhas fixadas pelo sistema Isofiz simultaneamente. O Up! recebe duas cadeirinhas com Isofix e ancoragem superior Top-Theter.

PNEUS

653_up_34.jpeg

Dependendo da versão, o Up! pode vir com rodas aro 13, 14 ou 15. Como o diâmetro externo é sempre igual, cada roda tem uma medida de pneu diferente, o que altera o comportamento do carro. Com o 165/80 R13 , o Up! se torna mais confortável, por conta do perfil mais alto, e ganha rendimento (desempenho e consumo) em razão da menor área de contato da banda. Já com o 185/60 R15 o carro fica mais esportivo, com a direção mais precisa, a suspensão mais firme e as frenagens mais eficientes, graças à banda mais larga e ao perfil mais baixo. Com a medida 175/70 R14, o comportamento fica em um nível intermediário entre os outros dois.

NOMES E CORES

A Take Up! é a versão básica. Tem rodas de aço aro 13 com calotas, direção sem assistência e maçanetas e retrovisores pretos. A Move Up! é mais equipada (com rodas aro 14, maçanetas e retrovisores na cor do veículo) e possui uma lista de opcionais maior, com direção elétrica, central multimídia, ar-condicionado e sistema de som. Um degrau acima, vem a High Up!, com direção elétrica, bancos de tecido superior e rodas de liga de 15 polegadas. As outras três, Black Up!, Red Up! e White Up!, no fundo são a mesma versão, diferenciando-se nas cores. A White Up! tem rodas brancas e as outras têm rodas cinzas, com calotas centrais pretas ou vermelhas – a VW diz que criar identidade própria valoriza o carro na revenda. Seus opcionais são central multimídia e bancos que imitam couro. O comprador dessas versões só tem três opções de cor: preto, vermelho e branco. Para as demais, há dez opções no catálogo, passando por tons de prata, cinza, azul, amarelo, vermelho.

DIREÇÃO, FREIO E SUSPENSÃO

Estável e obediente, o Up! se comporta como um típico VW, com calibragens firmes, quase duras. Mas sem ficar necessariamente desconfortável.

★★★★

Continua após a publicidade

MOTOR E CÂMBIO

Motores e transmissão cumprem bem seu papel. Apesar de ser 1.0, seu rendimento chega a empolgar.

★★★★★

CARROCERIA

Estilo moderno, construção leve e segura e manufatura de qualidade.

★★★★★

VIDA A BORDO

Para o motorista, a posição de dirigir é boa e a ergonomia bem projetada. Atrás, só cabem dois adultos.

★★★★

Continua após a publicidade

SEGURANÇA

Tem ABS e duplo airbag (obrigatórios), BAS e sistemas de alerta para uso dos cintos. O ESP seria bem-vindo.

★★★★★

SEU BOLSO

Por 29 000 reais, a versão de entrada está longe de ser uma pechincha, no segmento. Oferece boa relação custo-benefício para quem valoriza segurança. Tem três anos de garantia.

★★★☆

OS RIVAIS

Sem conhecer os preços das diferentes versões é difícil apontar os rivais exatos do Up!, mas é certo que ele vai enfrentar a artilharia da concorrência, com opções mais baratas, como o Palio Fire, mais espaçosas, como o Renault Logan, e com motores maiores, como o Toyota Etios. Além desses inimigos, ele não poderá descuidar do fogo amigo de Gol e Fox. Segundo a VW, algum atrito entre os irmãos já é esperado. No longo prazo, o Up! terá diante de si novidades desenvolvidas sob medida para o segmento, seguindo o receituário sustentável, com dimensões compactas e motores de três cilindros, como o novo Ford Ka e seus correspondentes das linhas Fiat, Chevrolet e Peugeot-Citroën, sem falar nos chineses carregados de equipamentos. Como se vê, a briga promete ser boa.

FOX Bluemotion | R$ 33 060

653_up_35.jpeg

Motor: diant., transv., 3 cil., 999 cm³, 12V, 82/75 cv a 6 250 rpm, 10,4/9,7 mkgf a 3 000 rpm

Câmbio: manual, 5 marchas, dianteira

Dimensões: comprimento, 382 cm; largura, 166 cm; altura, 154 cm; entre-eixos, 246 cm; peso, 993 kg; porta-malas, 260 l

Principais itens de série: airbag, ABS, EBD, direção elétrica, limp. traseiro

HB20 1.0 12V Comfort | R$ 34 615

653_up_36.jpeg

Motor: diant., transv., 3 cil., 998 cm³, 12V, 80/75 cv a 6 200 rpm, 10,2/9,4 mkgf a 4 500 rpm

Câmbio: manual, 5 marchas, dianteira

Dimensões: comprimento, 390 cm; largura, 168 cm; altura, 147 cm; entre-eixos, 250 cm; peso, 1 007 kg; porta-malas, 300 l

Principais itens de série: airbag, ABS, direção hidráulica, ar-condicionado, comp. de bordo

LOGAN 1.0 16V Authentique | R$ 28 990

653_up_37.jpeg

Motor: diant., transv., 4 cil., 998 cm³, 16V, 77/76 cv a 5 800 rpm, 10,1/9,9 mkgf a 4 350 rpm

Câmbio: manual, 5 marchas, dianteira

Dimensões: comprimento, 428,8 cm; largura, 174 cm; altura, 153,4 cm; entre-eixos, 263 cm; peso, 1 025 kg; porta-malas, 510 l

Principais itens de série: airbag, ABS, conta-giros, calota, preparação para som

TOYOTA ETIOS 1.3 | R$ 29 990

653_up_38.jpeg

Motor: diant., transv., 4 cil., 1 329 cm³, 16V, 90/84 cv a 5 600 rpm, 12,8/11,9 mkgf a 3 100 rpm

Câmbio: manual, 5 marchas, dianteira

Dimensões: comprimento, 378 cm; largura, 170 cm; altura, 151 cm; entre-eixos, 246 cm; peso, 915 kg; porta-malas, 270 l

Principais itens de série: airbag, ABS, bancos rebatíveis, imobilizador

VEM POR AÍ

653_up_39.jpeg

No segundo semestre, a família cresce: chegam as versões com carroceria de duas portas, com câmbio automatizado e a aventureira Cross Up!.

653_up_40.jpeg

Em 2015, é a vez do VW Taigun, SUV derivado do Up! (plataforma PQ12). Menor que o Ford EcoSport, poderá ter motor 1.0 TSFI de 110 cv.

VEREDICTO

O Up! é bonito, econômico e estabelece novos padrões de segurança para o mercado. Tem tudo para agradar a um jovem solteiro ou a uma família pequena. Mas seu sucesso depende do posicionamento que a fábrica vai lhe dar.

Continua após a publicidade
Publicidade