Mercedes-Benz Vito: um utilitário de passeio

Mercedes Vito leva até nove, carrega 875 kg e traz porta corrediça. Ele nasceu para o trabalho pesado, mas tem turbo, anda bem e oferece muito conforto

Mercedes-Benz Vito Vito faz sua estreia no Brasil

Vito faz sua estreia no Brasil  (/)

Responda: você está vendo um veículo de passeio ou um utilitário comercial? Essa pergunta teve de ser respondida antes de avaliarmos a novidade da Mercedes. E a resposta é clara: ambos. Quem trabalha com transporte executivo vai enxergar o Vito como uma nova opção para o uso comercial. Mas famílias numerosas que costumam passear juntas também devem se interessar por essa van importada da Argentina.

Ao trazer o Vito ao país, a Mercedes começa a atuar num segmento inédito para a marca, um seara com poucos rivais: Jinbei Topic, JAC T8, Kia Carnival, Chrysler Town & Country. Porém, nenhum deles é rival direto. É pouco provável que uma família compre uma Topic para passear.

Mercedes-Benz Vito Três portas: corrediça só no lado direito

Três portas: corrediça só no lado direito  (/)

O JAC ainda é um desconhecido do público, leva sete e custa bem menos (R$ 93 990). No extremo oposto, Kia e Chrysler  são caros e superequipados: estão na faixa dos R$ 250 000.Partindo de R$ 129 990, esse Mer­cedes tem preço de sedã de luxo e características que lembram um carro: usa motor flex 2.0 turbo (uma variante do propulsor que equipa o Classe C), porém, conectado a uma transmissão manual – não haverá caixa auto­mática. Vem de série com ar-condicionado de duas zonas, vidros elétricos, sistema de som com USB e Bluetooth integrado ao volante multi­funcional, coluna de direção ajustável, porta corrediça com mola de impulso para facilitar o fechamento, rodas de liga leve de 16 polegadas (ou 17, opcional), controle de estabilidade e assistente de rampa.

Mercedes-Benz Vito Ergonomia é parecida com a de um SUV

Ergonomia é parecida com a de um SUV  (/)

Esse pacotão de equipamentos, que se encontra em carros familiares, é combinado com traços de um veículo comercial: 690 litros no bagageiro (mesmo com os oito bancos em uso),  assentos removíveis, assoalho coberto com carpete plástico impermeável e autonomia elevada (805 km).

Mercedes-Benz Vito Van carrega oito; bancos podem ser rebatidos individualmente

Van carrega oito; bancos podem ser rebatidos individualmente  (/)

Mas há um aspecto ruim da confusão acerca do que é o Vito. Sem dúvidas é um Mercedes. No entanto, não espere o mesmo nível de acabamento da linha de automóveis de passeio. Embora seja bem-acabado, os plásticos utilizados nas portas, painel e console são rígidos e apresentam traços de rebarbas. Os bancos de courino decepcionam a expectativa que se tem com a marca da estrela. Poderia haver uma alternativa com material de melhor qualidade, ainda que opcionalmente.

Mercedes-Benz Vito Volume mínimo do bagageiro é de 690 litros, mas é possível remover os bancos

Volume mínimo do bagageiro é de 690 litros, mas é possível remover os bancos  (/)

Porém, a falha mais grave é sentida atrás do volante: não há sensor de estacionamento ou câmera de ré, nem como opcional. Não é fácil manobrar um utilitário de 5,14 metros. Essa ausência pode levar o cliente a instalar o equipamento em lojas independentes – o que pode comprometer o funcionamento adequado do sistema. Até o Smart, com 2,7 metros de comprimento, tem esse auxiliar.

A versão de passageiros (Tourer 119) é oferecida em duas configurações: Comfort 8+1 (R$ 129 990) e Luxo 7+1 (R$ 139 990) – testamos a mais cara, que carrega um a menos. O Vito de nove lugares tem bancos de tecido e assento inteiriço na frente. Ambos podem ser dirigidos com CNH de categoria B, mas a van só será vendida nos concessionários de veículos comerciais da marca.

VEREDICTO

Oferece conforto, bom desempenho e  carrega oito. Boa opção para quem trabalha com transportes ou tem uma família numerosa.

♦♦♦♦

Teste – Mercedes-Benz Vito
ACELERAÇÃO
de 0 a 100 km/h: 11,2 s
de 0 a 1000 m: 32,2 s – 161 km/h
VELOCIDADE MÁXIMA: 160 km/h (dado de fábrica)
RETOMADA
de 40 a 80 km/h (3ª marcha): 7,2 s
de 60 a 100 km/h (4ª marcha): 11,2 s
de 80 a 120 km/h (5ª marcha): 19,9 s
FRENAGENS
60/80/120 km/h: 16,2 / 28,7 / 66,3 m
CONSUMO
urbano: 8,3 km/l
rodoviário: 11,5 km/l
Ficha Técnica
Preço: R$ 139.990
Motor: diant., flex, transv., 4 cil., 1 991 cm3; 16V, turbo, 184 cv a 5 500 rpm, 30,6 mkgf entre 1 250 e 4 000 rpm
Câmbio: manual, 6 marchas, tração traseira
Suspensão: McPherson (dianteira e traseira)
Freios: discos vent. (diant.)/discos sólidos (tras.)
Direção: elétrica
Rodas e pneus: liga leve, 195/65 R16
Dimensões: comprimento, 514 cm; altura, 191 cm; largura, 192,8 cm; entre-eixos, 320 cm; peso, 2 175 kg; tanque, 70 l
Equipamentos de série: ESP, ar-condicionado frontal e traseiro, volante multifuncional, Isofix, monitor de cansaço
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s