Clique e assine por apenas 8,90/mês

Jeep Renegade: 60.000 km depois, melhoras no desempenho e consumo

Com 60.000 km, Renegade retorna à pista e sai dela esbanjando saúde: o teste final mostrou números melhores que os do inicial

Por Péricles Malheiros - 15 nov 2016, 13h56
Longa Duração - Jeep Renegade

A baixa performance e o consumo elevado de combustível sempre foram os pontos negativos mais destacados do Renegade. Mas o teste final, aos 60.001 km, trouxe melhoras exatamente nas fraquezas do pequeno Jeep, como mostra o quadro mais abaixo.

Nas provas de aceleração e retomadas de velocidade, a evolução foi pequena, mas constante. No 0 a 100 km/h, por exemplo, o tempo melhorou de 13,7 para 13,5 segundos.

Ganho similar foi revelado nos ensaios de retomada de 40 a 80 km/h (de 6,2 para 6 segundos) e de 60 a 100 km/h (de 7,7 para 7,6 segundos – para ir de 80 a 120/km/h, a evolução foi mais consistente, de 10,8 para 10,1 segundos.

Diferentemente do HR-V de Longa Duração recentemente desmontado, o Renegade chegou aos 60.000 km com os pneus originais – o Honda precisou de um jogo novo na reta final, aos 53.600 km.

Continua após a publicidade

Ainda assim, o Jeep mostrou maior capacidade de frenagem no teste final. Melhora de 0,7 metro no 60 km/h a 0 (10,8 / 10,1 metros), 0,9 metro no 80 km/h a 0 (31,1 / 30,2 metros) e 4 metros no 120 km/h a 0 (71,2 / 67,2 metros).

Mas os maiores ganhos após 60.000 km de amaciamento do motor ficaram no consumo de combustível. Melhora de 14,5% na simulação de tráfego urbano (de 6,9 para 7,9 km/l) e de 21% em ambiente rodoviário (de 8,1 para 9,8 km/l).

Teste (com etanol)
1.000 km 60.001 km
Aceleração de 0 a 100 km/h 13,7 s 13,5 s
Retomada de 40 a 80 km/h (em D) 6,2 s 6 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em D) 7,7 s 7,6 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em D) 10,8 s 10,1 s
Frenagem de 60 / 80 / 120 km/h a 0 17,6 / 31,1 / 71,2 m 17,4 / 30,2 / 67,2 m
Consumo urbano 6,9 km/l 7,9 km/l
Consumo rodoviário 8,1 km/l 9,8 km/l
Ruído PM / RPM máximo 44,7 / 69,2 dBA 42,2 / 70,1 dBA
Ruído a 80 / 120 km/h 59,7 / 67,4 dBA 61,9 / 67,7 dBA

Além do teste final, o Renegade também passou seus últimos quilômetros com o editor de Longa Duração, Péricles Malheiros. “O acabamento interno ainda está muito bom. E essa robustez ajuda a melhorar a percepção de qualidade geral. Um ruído na dianteira leva a crer que algo não anda como deveria na suspensão ou na caixa de direção”, disse Péricles. O desmonte trará as respostas.

Jeep Renegade – 60.292 km
Consumo no mês 9,3 km/l com 26,8% de rodagem na cidade
Consumo desde junho de 2015 7 km/l com 29,8% de rodagem na cidade
Combustível etanol
Gastos no mês com combustível R$ 461
Versão Longitude 1.8 16V flex
Motor dianteiro, transversal, 4 cilindros, flex, 132 / 130 cv a 5.250 rpm, 19,1 / 18,6 mkgf a 3.750 rpm
Câmbio automático, 6 marchas, tração dianteira
Publicidade