Clique e assine por apenas 8,90/mês

Ford Ka em ponto de ebulição

Motor ferve, guincho leva embora, autorizada diz que a garantia foi suspensa, peças demoram a chegar: vida dura a do Ka no último mês

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 23 nov 2016, 20h42 - Publicado em 7 mar 2016, 15h25
Longa Duração - Ford Ka
Motor fervido, garantia cancelada e fusível subdimensionado

O editor Ulisses Cavalcante conta o apuro que passou com o Ka quando viajou com sua família até Capitólio (MG): “Após percorrer um trecho de 30 km sem passageiros ou carga, o ar-condicionado deixou de funcionar e, logo em seguida, a luz de alerta de temperatura acendeu no painel. Estranhei, pois a velocidade era constante de 80 km/h, em região plana, e o dia não estava tão quente. Encostei assim que o alerta acendeu, desci do carro e notei que já havia vapor d’água saindo pelos vãos do capô. Com cuidado para não me queimar, abri a tampa dianteira e vi que a água também escapava pela mangueira superior do tanque de expansão do sistema de arrefecimento”.

“Mesmo com o receio de quem havia  visto o mau desempenho do serviço de emergência da Ford na edição de janeiro, em matéria que avaliou a eficácia do trabalho de remoção emergencial oferecido pelas fábricas, acionei o Ford Assistance. Mas, desta vez, tudo correu perfeitamente: a atendente demonstrou preocupação com minha segurança e conforto e o guincho chegou no horário combinado. E assim o Ka foi para a Auto Oeste, em Passos (MG), a autorizada na cidade mais próxima de onde eu estava. Além disso, o serviço incluiu o envio de um Fiat Siena (!) para me levar a São Paulo.”

Por telefone , o consultor da Auto Oeste deu o diagnóstico: “Falha no eletroventilador, que precisaria ser trocado, bem como o reservatório de expansão e uma das mangueiras do sistema, ambos dilatados em decorrência do superaquecimento”, disse. Em seguida, o técnico completou: “Vou solicitar as peças, pois há casos similares e meu estoque está sem elas. Mas há outro problema: no meu computador aparece que o carro não está mais coberto pela garantia, pois houve a perda  da primeira revisão.”

Em contato com o 0800 da Ford, tivemos a confirmação do cancelamento da garantia. Aqui, vale lembrar: a Ford fez uma confusão no plano de manutenção no lançamento do Ka, o que levou alguns proprietários – nós, inclusive – a perder o momento da primeira parada. À época, a Ford reconheceu o erro e disse que o sistema detectaria automaticamente os modelos nessa situação e validaria a garantia, sem custo ao proprietário.

Continua após a publicidade

Contatada novamente, a Ford reconheceu a falha e disse que o sistema foi mais uma vez revisto. E voltou a assegurar que os casos semelhantes ao nosso não teriam prejuízo da garantia – e, de fato, não tivemos.

Indagamos ainda sobre a recorrência dos casos de superaquecimento no Ka. Essa história, aliás, foi confirmada por outras concessionárias, que informaram também sobre a existência de um boletim técnico da montadora, instruindo a rede a trocar o fusível de proteção do eletroventilador do radiador, de 30 amperes, por um outro, de 40 amperes.

Longa Duração - Ford Ka
O Ka mantém a tradição: desde o primeiro, de 1997, o painel não tem termômetro. No nosso, quando a luz acendeu, já tinha fervido Arquivo/Quatro Rodas

A Ford reconheceu a existência do boletim técnico, mas se apressou em explicar que a medida é preventiva, pois mesmo o fusível de 30 amperes teria capacidade de proteger o sistema, podendo colapsar apenas em situações específicas – como um pico de consumo de energia, por exemplo. Em meados de fevereiro, quando a marca nos respondeu oficialmente, ela assumiu 321 casos de superaquecimento do Ka em decorrência da falência do fusível que protege o sistema de arrefecimento.

Do dia da pane à retirada após o reparo foram 18 dias, o que limitou bastante a rodagem do hatch no período. Mesmo assim, ele alcançou os 50.000 km e foi para a última revisão antes do desmonte, aos 60.000 km. De volta a São Paulo, escolhemos a concessionária Elivel. Lá, a manutenção do nosso hatch ficou em R$ 445, um pouco mais cara, portanto, que o valor sugerido no site da Ford: R$ 428. Em contrapartida, na Elivel vimos um recorde positivo entre os carros de Longa: pelos serviços de alinhamento e balanceamento, a autorizada paulistana cobrou só R$ 82.

Ficha Técnica – Ford Ka: 49.899 km
CONSUMO
No mês: 9,6 km/l com 37,9% de rodagem na cidade
Desde fevereiro 2015: 9,6 km/l com 29,5% de rodagem na cidade
Combustível: etanol
GASTOS NO MÊS
Combustível: R$ 468
FICHA TÉCNICA
Versão: SEL 1.0
Motor: 3 cil., diant., transv., 997 cm3, 12v, flex, 85/80 cv a 6.500 rpm, 10,7 / 10,1 mkgf a 4.500 / 3.500 rpm
Câmbio: manual, 5 marchas
Publicidade