Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

A hora do espanto

Por Redação 3 jun 2013, 11h30

Por Péricles Malheiros

59 001 km 

Em uma de suas últimas missões antes do desmonte, nosso Duster passou pela análise de “popularidade”. Para submeter o SUV urbano a uma avaliação por parte de quem mais entende do mercado de automóveis, o fotógrafo Marco de Bari visitou lojas independentes e concessionárias de marcas distintas perguntando: “Quanto vale esse carro?” – claro que sem revelar que o Duster, comprado em abril de 2012, ao preço de 53460 reais, era de QUATRO RODAS.

As primeiras paradas foram nas concessionárias Renault Itavema (onde o carro foi comprado) e Max Sumaré. “Se eu pegar seu carro, vou ficar com um mico na mão”, disse o vendedor da Itavema, que encerrou a conversa com uma oferta de 36 000 reais caso estivéssemos interessados na troca por um carro zero-quilômetro. Na Max, o valor foi um pouco melhor, 39 000 reais. Partimos, então, para concessionárias concorrentes. Na Hyundai Caoa, a proposta foi igual à da Max, 39 000 reais na troca por um Tucson. Sem se deixar abater, Bari seguiu para a Ford Forte. Lá o avaliador relutou: “O carro está bonito. Faça algumas fotos e ponha um anúncio na internet. Aqui, a proposta que tenho para lhe fazer é constrangedora”. Insistimos que estávamos preparados. “Se for na troca por um EcoSport novo, pago 25 000 reais”, disse.

Encerrada a peregrinação nas concessionárias, partimos em busca da avaliação das lojas multimarcas independentes. Na Auto Leopoldina, ouvimos a terceira oferta de 39 000 reais, dessa vez sem a obrigatoriedade da compra de um outro carro. A surpresa ficou para o fim, na loja Ruck Multimarcas. Após uma análise rápida, o avaliador disse que tinha um comprador em vista para o nosso Duster: “Pago 41 300 reais”.

O mês incluiu ainda a troca dos quatro pneus, aos 55 539 km. Encontramos um jogo idêntico ao original (Bridgestone Dueler 215/65 aro 16) por 1900 reais, já com montagem, válvulas, alinhamento e balanceamento.

Continua após a publicidade

Consumo

No mês (26% na cidade) – Etanol 7,6 km/l
Desde abril/12 (32,4% na cidade) – Etanol 7,3 km/l

Principais ocorrências

14 km – carro entregue com pequenas trincas na pintura do para-lama dianteiro direito
1 354 km – ruído aerodinâmico invade a cabine em velocidades superiores a 100 km/h
8 195 km – ruído de movimentação do combustível dentro do tanque
11 138 km – Vibração intermitente da direção
24 962 km – Banco do passageiro com jogo
38 613 km – Pedal da embreagem alto
53 147 km – ruído de rolamento de polia
55 539 km – troca de jogo de pneus

Diário

Não parece, mas os novos pneus são idênticos aos usados. O conjunto custou 1 900 reais | Em sua primeira viagem de pneus novos, Duster visitou as praias de Balneário Camburiú

Continua após a publicidade

Publicidade