Clique e assine com até 75% de desconto

Volkswagen deve propor demissão voluntária a 2,1 mil funcionários

Mão-de-obra excedente montava Kombi e antigo Gol

Por Rodrigo Furlan Atualizado em 9 nov 2016, 14h11 - Publicado em 1 dez 2014, 10h55
mercado

A Volkswagen deverá propor em assembleia programada para a terça-feira (2) um Programa de Demissão Voluntária (PDV) a 2,1 mil funcionários de sua fábrica em São Bernardo do Campo (São Paulo). De acordo com a Agência Estado, esses profissionais atuavam na montagem de modelos que saíram de linha, como Kombi e a antiga geração do Gol.

A proposta envolve o pagamento de cinco a 15 salários extras, de acordo com o tempo de trabalho no local, com adicionais para funcionários perto da aposentadoria (10 salários) e para os que têm restrições médicas (um salário por ano trabalhado). Por outro lado, os profissionais aos quais não for proposto o PDV, terão estabilidade no grupo até 2019.

A perspectiva é de que, com essa economia, a fábrica da VW possa equacionar seus gastos para produzir três novos modelos até 2019. Um deles será o Jetta, a partir de 2015. Os outros dois, carros globais, ainda não foram revelados.

Publicidade