Teste de faróis reprova Honda HR-V nos EUA

Objetivo da avaliação é mostrar o grau de eficiência da iluminação dos modelos; Único classificado como "bom" foi o Toyota Prius

Honda HR-V Faróis do Honda HR-V

Faróis do Honda HR-V  (/)

O IIHS (Insurance Institute for Highway Safety), instituto que promove testes de segurança automotiva nos EUA, realizou uma avaliação para classificar a qualidade de faróis e sua eficiência de iluminação durante a noite. Entre os modelos testados, apenas um recebeu a classificação de “bom”. O Honda HR-V, atual líder de vendas do segmento de SUVs no Brasil, foi o pior entre todos os utilitários testados.

A organização realiza os testes em uma pista própria, com carros próprios, para evitar eventuais modificações por parte das fabricantes. Durante o teste, são simuladas situações reais em estradas sem iluminação, com curvas para esquerda e direita (fechadas e abertas), retas e ofuscamento por veículos em tráfego contrário. A metodologia inclui ainda sensores que captam a quantidade de luz emitida pelos faróis, tanto com facho baixo, quanto alto, independentemente de os mesmos conterem ou não ajustes de altura do facho baixo.

iihs-teste-faroisTeste mostra a eficiência da iluminação emitida pelos faróis

Teste mostra a eficiência da iluminação emitida pelos faróis (/)

Na categoria dos SUVs, nenhum teve classificação acima de “aceitável”. Pelo contrário, 17 modelos foram estabelecidos como “inaceitáveis”, divididos entre carros equipados com faróis dotados de luzes halógenas, HID ou leds. Outros 12 tiveram a classificação de “pobre”, como o HR-V, pior colocado entre todos os utilitários esportivos testados. Assim como no Brasil, o Honda tem faróis com lâmpadas halógenas sem leds, os quais o IIHS mostrou em vídeo (abaixo) a insuficiência da iluminação em retas e curvas. O melhor colocado foi o “bom” Mazda CX-3 com leds. Hyundai Tucson, Honda CR-V e Ford Escape receberam a classificação “aceitável”. 

 

O teste revelou ainda deficiências entre carros de categorias superiores comercializados nos EUA. O Mercedes-Benz Classe C com faróis halógenos (como a versão de entrada vendida no Brasil), recebeu a pior nota possível no teste junto de Cadillac ATS, Chevrolet Malibu, Hyundai Sonata e Mercedes CLA. Na categoria dos “marginais”, entre “pobres” e “aceitáveis”, ficam os BMW Série 2 e 3, Ford Fusion, Toyota Camry e Audi A4, enquanto os “aceitáveis” foram Audi A3, Lexus ES, Volkswagen CC e Honda Accord com leds. O único a ostentar a classificação “bom” (máxima entre os testados, uma vez que nenhum atingiu o nível mais alto) é o Toyota Prius, com xenônio e leds. 

 

Os padrões de avaliação do IIHS são considerados mais rigorosos que os estabelecidos por organizações como o NCAP, utilizado para avaliações de impactos de carros vendidos no Brasil. Esse foi o primeiro teste de faróis realizado pelo instituto.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s