Clique e assine por apenas 8,90/mês

Porsche 911 GT2 RS ganha 30 cv graças a pistões feitos por impressoras 3D

Material está em fase de testes e, por isso, ainda não equipa carros de produção, mas segundo a Porsche rendimento é melhor que dos convencionais

Por Daniel Telles - Atualizado em 15 jul 2020, 20h36 - Publicado em 15 jul 2020, 15h21
911 GTS já é o mais rápido de todos os 911 e pode ganhar ainda mais potência Divulgação/Porsche

Os pistões são itens fundamentais para o funcionamento do carro. São eles que iniciam o trabalho mecânico, se movimentando para cima e para baixo, a partir da expansão dos gases queimados no interior do propulsor.

Cada uma das peças geralmente é forjada em alumínio ou liga de alumínio, mas isso pode estar com os dias contados – pelo menos nos carros da Porsche.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Isso porque, em parceria com a fornecedora de peças Mahle e com a empresa de tecnologia Trumpf, a Porsche vem desenvolvendo pistões feitos a partir de impressoras 3D, que poderiam aumentar a potência de seus carros.

Jogo de seis pistões foi desenvolvido em conjunto pela Mahle e pela Trumpf Divulgação/Porsche

O material utilizado é um pó metálico de alta pureza, que é modelado por um processo chamado fusão metálica a laser, no qual o calor dos raios derretem o metal, conferindo o formato desejado para a peça.

Divulgação/Porsche

De acordo com a Porsche, os pistões fabricados pela impressora 3D ainda pesam 10% a menos que os tradicionais e apresentam um duto de refrigeração fechado e integrado, que seria impossível adicionar com outra técnica.

Continua após a publicidade
Motor twin-turbo gera 690 cv e pode ganhar mais 30 cv divulgação/Porsche

Até agora um jogo de seis peças foi desenvolvido para ser testado no Porsche 911 GT2 RS.

Divulgação/Porsche

O esportivo usualmente conta com um motor twin-turbo de 690 cv e já tem o título de 911 mais potente da história. Ocorre que, equipado com os pistões 3D, o modelo apresentou um ganho de 30 cv, chegando ao total de 720 cv de potência.

Apesar dos bons resultados iniciais, ainda não há testes que comprovem se a durabilidade dos novos pistões é tão grande quanto a dos convencionais, forjados.

A Porsche também não apresentou uma previsão para colocar a peça na linha de produção e nem o preço estimado.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Fernando Pires/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade