Clique e assine por apenas 8,90/mês

Os sedãs com melhor valor de revenda no Brasil em 2020

Primeira edição do Prêmio Melhor Valor de Revenda, criado em parceria com a KBB Brasil, revela os modelos que menos perdem valor no mercado de seminovos

Por da Redação - 28 jul 2020, 22h14

Consideramos somente os carros ano/modelo 2019/2019. Isto é: veículos fabricados em 2019 da linha 2019. Ficaram de fora os que foram descontinuados ou trocaram de geração durante o período analisado.

Para chegarmos às melhores opções, levantamos os preços dos modelos em dois momentos: em janeiro de 2019, tomando como base os valores sugeridos pelos fabricantes, e 12 meses depois (janeiro de 2020), tendo como referência os preços que os carros alcançaram na hora da revenda.

Esse conceito de depreciação adotado pela KBB calcula o valor residual do veículo, isto é, o quanto o modelo custava em uma data específica no passado e o quanto ele custa no presente (ou em uma data qualquer tempos depois da data inicial considerada).

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Continua após a publicidade

Esses preços foram levantados por meio do sistema de coleta e processamento de mais de 800 mil dados de mercado realizado pela KBB Brasil. Segundo a empresa, as lojas absorvem a maior parte da oferta dos particulares.

Para refletir esta realidade, utilizamos como base os preços de troca fornecidos pela empresa, que servem de referência para esse tipo de transação da venda de um carro particular para um lojista. Dessa forma, podemos afirmar que todos os carros considerados passaram pelo mesmo crivo.

Os percentuais de depreciação de cada veículo foram obtidos pelas médias aritméticas das depreciações verificadas pelos modelos em suas diferentes versões. Ou seja: o resultado da soma das depreciações de cada versão do modelo dividido pelo número de versões.

Sedã compacto de acesso

O sedã compacto da VW está próximo de completar 40 anos de mercado nacional, e como prêmio, foi o modelo com o melhor valor de revenda em sua categoria com apenas 37% de perda no período de um ano.

Continua após a publicidade

Com visual um tanto desgastado (mesmo na versão atual), o veículo, derivado do VW Gol, pode ser encontrado em duas opções: 1.0 de 84 cv e 1.6 de 104 cv. Na configuração 1.0 12V seu valor passou de R$ 54.370 em janeiro de 2019 para R$ 35.795 em janeiro de 2020.

Em segundo lugar vem Nissan Versa com 39% de queda em seu valor, sendo seguido por Toyota Etios Sedan, que registrou desvalorização de 41%.

Sedã compacto de referência

Fernando Pires/Toyota

Igual ao irmão hatch, o Yaris Sedan também foi o veículo com menos desvalorização em sua categoria: -29%.

Ele se posiciona entre Etios e Corolla na gama Toyota e disponibiliza cinco opções: XL Live manual, XL Live CVT, XL Plus CVT, XS e XLS – todas com motor 1.5 de 110 cv.

O preço da versão XL 1.5 CVT, que custava R$ 69.990, em janeiro de 2019, caiu para R$ 49.604 em 12 meses.

Continua após a publicidade

O modelo da Toyota liderou com folga o segmento, que teve Volkswagen Virtus (-34%) e Honda City (-36) completando o pódio.

Sedã médio

Divulgação/Honda

O Toyota Corolla ficou de fora da avaliação devido à troca de geração em 2019. O Civic venceu sem dificuldade os rivais, com 24% de queda no valor de revenda.

Atualmente, a Honda oferece cinco variantes do modelo: EXL, EX, Sport, LX (2.0 de 150 cv) e Touring (1.5 turbo de 173 cv).

O estudo apontou que a versão EX 2.0 CVT passou de R$ 103.400 em janeiro de 2019 para R$ 79.315 em janeiro de 2020.

O modelo foi seguido por Chevrolet Cruze e Volkswagen Jetta, que tiveram desvalorização de 29% e 30%, respectivamente.

Continua após a publicidade

Honda civic -24% Cruze 29% Jetta 30%

Sobre o Prêmio Melhor Valor de Revenda

Se desvalorização fosse coisa boa, não começaria com “des”, prefixo que indica negação, oposição. Você só percebe o quanto ele se Desvalorizou na hora de vender ou trocar seu carro. Um jeito de aceitar a realidade é por na conta os benefícios da posse do carro: o prazer que o veículo proporcionou e a serventia que teve.

Mas o esforço de autoconvencimento, nessa hora, não é igual para todos, pois alguns carros têm maior valor de revenda. E levar isso em consideração na hora da compra pode ajudar bastante no momento da venda.

Pensando nisso, QUATRO RODAS se juntou à Kelley Blue Book Brasil, empresa de pesquisas especializada na avaliação de automóveis, e criou o Prêmio Melhor Valor de Revenda 2020, que aponta os carros que mais preservam o investimento do proprietário.

O Prêmio Melhor Valor de Revenda 2020 indica os melhores do último ano, ou seja, nesta edição, os carros de 2019. Consideramos somente os carros ano/modelo 2019/2019. Isto é: veículos fabricados em 2019 da linha 2019.

Continua após a publicidade

Ficaram de fora os que foram descontinuados ou trocaram de geração durante o período analisado. Esse é o caso de Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Toyota Corolla, entre os automóveis; e da Mercedes-Benz Sprinter, entre os comerciais.

Ao todo, pesquisamos 122 modelos à venda no Brasil, nas diferentes versões ofertadas. Para chegarmos às melhores opções, levantamos os preços dos modelos em dois momentos: em janeiro de 2019, tomando como base os valores sugeridos pelos fabricantes, e 12 meses depois (janeiro de 2020), tendo como referência os preços que os carros alcançaram na hora da revenda.

Esse conceito de depreciação adotado pela KBB calcula o valor residual do veículo, isto é, o quanto o modelo custava em uma data específica no passado e o quanto ele custa no presente (ou em uma data qualquer tempos depois da data inicial considerada).

Apontamos os vencedores de 22 categorias. Veja a seguir se o carro que você tem na garagem foi contemplado. Sem problemas, se não foi. Quando comprou o modelo, não existia este prêmio.

Se está pensando em trocar nos próximos meses, porém, fique atento. A seguir, apresentamos os resultados, com o primeiro, o segundo e o terceiro colocado em cada categoria, com a respectiva variação de preços e, no caso do vencedor, a cotação em reais de uma versão específica, em janeiro de 2019 e janeiro de 2020.

Continua após a publicidade

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Arte/Quatro Rodas
Publicidade