Clique e assine por apenas 8,90/mês

Novo Nissan Kicks é apresentado com motor híbrido e dianteira de Sentra

SUV foi apresentado na Tailândia e deve chegar ao Brasil em 2021, mas opção eletrificada deve ficar só para o ano seguinte

Por Daniel Telles - 15 Maio 2020, 12h13
Kicks 2021 grades maiores e faróis full-led na dianteira; nome E-Power foi escolhido para a versão híbrida Divulgação/Nissan

O Nissan Kicks foi lançado no Brasil em 2016, num festivo cenário de Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e foi, inclusive, o carro oficial do evento.

Agora, em 2020, o Kicks passa pela primeira reestilização em uma conjuntura praticamente oposta à que encontrou quatro anos atrás.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Não há permissão (nem motivos) para festas e os grandes eventos foram adiados, tudo por conta da pandemia do novo coronavírus. Mesmo assim, o modelo foi lançado pela Nissan na Tailândia.

Continua após a publicidade

O continente asiático será o primeiro a comercializar o SUV com visual atualizado, que deve chegar ao mercado brasileiro em 2021.

Carroceria em duas cores continua. Traseira também não mudou tanto Divulgação/Nissan

Visualmente, o modelo ganhou dianteira redesenhada, com grade maior – como nos novos Sentra e Versa – e faróis com iluminação por led.

A traseira teve mudanças bem mais discretas e preservou, no geral, o desenho apresentado em 2016. Outro elemento que continua é a pintura em duas cores, destaque à época do lançamento.

Central multimídia de 8 polegadas terá espelhamento de celular sem fio Divulgação/Nissan

No interior, o Kicks recebeu nova central multimídia de oito polegadas que dispensa cabos para o sistema de conectividade Apple CarPlay.

Continua após a publicidade

Mas é na motorização que está a principal novidade: híbrido, o SUV tem um motor a gasolina de 1.2 de 79 cv com outro elétrico de 129 cv e 25,5 kgfm. A Nissan não divulgou a potência combinada.

Versão híbrida deve chegar ao Brasil em 2022 Divulgação/Nissan

Entretanto, essa versão só deve chegar ao Brasil em 2022. Antes, teremos que nos contentar com as opções convencionais que provavelmente terão o mesmo 1.6 de 114 cv do atual.

Aventa-se a possibilidade de o SUV, feito em Resende (RJ), ganhe o motor 1.3 turbo de 156 cv que será adotado pela Renault Duster em breve, mas ainda não é certo.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Fernando Pires/Quatro Rodas

 

 

Publicidade