Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Morgan Stanley prevê mudanças radicais na indústria automobilística

Atualmente existem mais montadoras do que o mercado poderia suportar

Por Redação Atualizado em 9 nov 2016, 13h33 - Publicado em 31 mar 2014, 15h03
fabricantes

A falta de planejamento e visão em tecnologia, além de mudanças econômicas significativas, podem trazer mudanças dramáticas para a indústria automobilística nos próximos 15 até 20 anos, é o que avalia o Analista de Indústria do banco Morgan Stanley, dos Estados Unidos, Adam Jonas, em entrevista dada ao jornal “The Detroit News”.

Segundo Jonas, o mercado atual das principais montadoras, que gira em torno de 30, poderia ser reduzido para apenas seis empresas, entretanto esta catástrofe seria evitável. “Nós acreditamos em uma mudança radical do cenário nos próximos anos. São companhias demais no planeta e o balanço da economia, competitividade e a tecnologia podem consolidar um número de apenas cinco ou seis”.

“Enquanto algumas têm a visão para se manterem, outras estão distraídas com o dia a dia, trabalhando apenas nos carros que lançarão no ano seguinte. Sem olhar para frente, elas não sobreviverão”, diz Jonas. “A Tesla, por exemplo, pode ser um ponto de referência para outras montadoras. Embora ainda pequena, apareceu alterando a balança de forças do mercado mostrando que existem diversas formas de se preparar para inovações”, encerra Adam Jonas.

Uma mudança significativa no mercado pode, inclusive, afetar de forma dura a economia de diversos países, dada a quantidade de pessoas envolvidas direta ou indiretamente com a indústria automobilística.

Continua após a publicidade

Publicidade