Clique e assine por apenas 5,90/mês

Lambrespa, a mini-moto com para-lamas e faróis de Fusca feita no Brasil

Projeto de Rogério Jung, em Jaraguá do Sul (SC), teve como inspiração o americano Volkspod, mas é maior e usa um motor mais potente

Por Renan Bandeira - Atualizado em 7 fev 2020, 13h52 - Publicado em 12 dez 2019, 07h00
Lambrespa: Brasil também tem projeto de mini-moto com partes de Fusca Garage 51/Reprodução

Lembram da Volkspod, incrível mini-moto produzida com peças de Fusca? Feita por Brent Walter nos Estados Unidos, ela ganhou o coração dos amantes (e não amantes) do Volkswagen que marcou época em todo o mundo.

Mas você sabia que um projeto idêntico a esse foi feito aqui no Brasil?

Volkspod foi feita por Brent Walter nos Estados Unidos Brent Walter/Reprodução

Isso mesmo! Assim como o criador da Volkspod, o catarinense Rogério Jung é um restaurador e inventor amador. Ele contou exclusivamente para QUATRO RODAS os detalhes da produção da Lambrespa – nome dado por ele à mini-moto.

Tudo começou quando Jung recebeu fotos da moto construída por Walter no início deste ano e, em 19 de maio, decidiu junto de seus amigos fazer uma em sua oficina: a “Garage 51”, em Jaraguá do Sul (SC).

Equipe na foto: Valfredo Scheidt, Sidnei Devigili, Rogério Jung, Bruno Rodrigues e Juarez Monteiro. Arnoldo Jung não está na imagem, mas completa o time Garage 51/Reprodução

Antes de colocar a mão na massa, o restaurador brasileiro tratou de comprar todas as peças que seriam usadas na fabricação: para-lamas, lanterna e farol, vindos do Fusca; um motor estacionário de 210 cc; rodas similares à de um patinente ou skate elétrico.

Depois disso foi a hora de pensar na parte estrutural e, para isso, o projeto em mente foi passado para um software de desenho técnico, onde começou a ganhar suas formas.

Devidamente alinhado no monitor, era hora de se tornar algo físico. Então, Jung juntou sua equipe na oficina de restauração e começou a fazer o chassi soldando as barras de ferro.

Para finalizar a estrutura, o grupo soldou uma parte do quadro de uma bicicleta Monark de 1980 no chassi.

Continua após a publicidade
Chassi é composto por barras de ferro soldadas ao quadro de bicicleta Garage 51/Reprodução

Com isso feito, chegou a hora de produzir a carenagem com os pára-lamas de Fusca. Segundo Jung, essa foi a parte mais difícil de fazer, porque “foi tudo meio que de olho.”

Ele ainda confessou que. ao terminar a solda. teve de cortar tudo para fazer ajustes. “Já havíamos soldado e tivemos que cortar depois de pronto, porque esqueci do espaço do farol na frente.”

Rogério Jung cortando a solda dos pára-lamas Garage 51/Reprodução

Com os pára-lamas cortados e soldados, a Lambrespa partiu para um banho de tinta. A Lambrespa recebeu um pouco de massa para ficar com a superfície lisa e logo depois veio a pintura azul.

Tudo estava pronto e então começou o processo de montagem. O chassi era a base e ganhou as rodas de mini-moto e o motor de 210 cc e 7 cv de potência.

Logo em seguida, a carenagem foi montada. Por fim, farol, lanterna e guidão foram fixados em seus lugares.

Jung e sua equipe iniciaram a segunda Lambrespa Garage 51/Reprodução

Entusiasmado com o resultado, ele nos informou que vai continuar com a produção das motinhas. A novidade é que as próximas Lambrespas deverão receber carenagem em fibra de vidro.

A intenção é comercializar a mini-moto, mas ainda não há detalhes sobre quando isso acontecerá ou quanto custará.

O inventor ainda falou sobre um novo projeto: um triciclo. Assim como a moto, teria base do Fusca, porém com um sentimento diferente. Jung é deficiente físico e se locomove com uma cadeira de rodas.

“Agora vou fazer um projeto baseado nesse aí [Lambrespa] para pode embarcar com minha cadeira de rodas”.

Continua após a publicidade
Publicidade