Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Kombi pode ganhar sobrevida de dois anos; VW não confirma

Lei que obriga ABS e airbag entraria em vigor só em 2016

Por Vitor Matsubara Atualizado em 9 nov 2016, 12h55 - Publicado em 11 dez 2013, 16h31
fabricantes

A Volkswagen pode dar uma sobrevida de até dois anos para a Kombi. Isso porque o governo brasileiro deve adiar a obrigatoriedade de airbag duplo e freios ABS para os veículos fabricados no Brasil.

A lei previa que todos os automóveis feitos no país a partir de janeiro de 2014 deveriam sair de fábrica com estes equipamentos. Com isso, modelos como Fiat Mille, VW Gol G4 e, claro, a veterana Kombi deixariam de ser produzidos. No entanto, um pedido feito pelo prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, e pelo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Rafael Marques, à presidente Dilma Rousseff teria iniciado o possível adiamento. As autoridades alegaram que o fim da produção dos modelos da Volkswagen resultaria na demissão de até quatro mil funcionários.

A possibilidade de adiamento ganhou força após o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, ter praticamente confirmado que a obrigatoriedade deve ser postergada para 2016. “Possivelmente vamos adiar a entrada em vigor. Passaria para 100% e provavelmente vamos diferir isso em um ou dois anos. Ainda não fechamos a proposta, vamos fazê-lo na terça-feira”, declarou Mantega à Agência Estado.

Consultada pela reportagem de QUATRO RODAS, a assessoria de imprensa da Volkswagen afirmou que ainda não há nenhuma definição do possível fim ou retomada da produção da Kombi.

Continua após a publicidade

Publicidade