Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Fora do Brasil, Volkswagen Passat terá produção encerrada nos EUA e Europa

Sedã tem duas versões distintas programadas para sair de linha em 2023, uma para dar lugar a SUVs e outra para liberar fábrica para elétricos

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 1 dez 2020, 15h19 - Publicado em 1 dez 2020, 15h12
Passat
Antes de deixar de ser vendido no Brasil o Passat ganhou novos faróis e para-choque Divulgação/Volkswagen

A Volkswagen interrompeu a comercialização do Passat no Brasil há alguns meses, mas pode ser que ele nunca mais volte a ser importado para o Brasil. De acordo com o Automotive News Europe, o sedã sairá de linha na Europa em 2023 e apenas a perua Passat Variant deverá ganhar uma nova geração.

Black Friday na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 7,90

Também em 2023 a Volkswagen deverá interromper a produção do Passat norte-americano, um carro completamente diferente daquele vendido no resto do mundo.

Passat
Lanternas têm nova disposição interna Divulgação/Volkswagen

Mas a motivação dos dois casos é um pouco diferente. O fim do Passat nos Estados Unidos está relacionado à crescente participação das vendas dos SUVs, especialmente o Atlas, que também é feito em Chattanooga, Tennessee. 

Passat
Passat vendido nos EUA continua na plataforma PQ46 do antecessor Divulgação/Quatro Rodas

Na Europa, porém, a intenção é usar a atual fábrica do Passat, em Emdem, na Alemanha, para produzir apenas carros elétricos. Desta forma, a produção da próxima geração do Passat Variant seria transferida para a Eslováquia, que também receberá a produção do Skoda Superb, hoje fabricado na República Tcheca.

Passat
Nova carroceria ganhou teto de caimento mais acentuado Divulgação/Volkswagen

Por sinal, o Volkswagen Passat ainda lidera as vendas de seu segmento na Europa, com 88.478 unidades vendidas até outubro. E o segundo lugar é do irmão Superb, com 47.889 unidades.

Onde o Passat sedã poderia ganhar continuidade com uma nova geração é na China, onde é vendido como Magotan. Por lá, sedãs grandes têm participação expressiva nas vendas.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa 739

Continua após a publicidade
Publicidade