Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Férias de moto

Viajar de moto em grupo e com assessoria de profissionais pode ser mais seguro e prazeroso

Por Mário Curcio Atualizado em 9 nov 2016, 11h50 - Publicado em 14 fev 2011, 19h45
Férias de moto

Férias e verão brasileiro têm a cara de viagens de moto. Saiba que é possível esticar essa aventura pela América do Sul e até por outras partes do mundo. Não faltam agências especializadas em turismo sobre duas rodas.

O casal André Etienne Lieutaud e Maria Verbena Evangelista faz turismo sobre motos há dez anos. A experiência levou-os a fundar a Brazil Explorers, que organiza viagens pela América do Sul, Europa e Marrocos. Um dos passeios vai de Bariloche a Ushuaia (6 a 20 de fevereiro), na Argentina, a partir de 6100 (individual) e 8000 dólares (casal). Outro faz o caminho inverso, de Ushuaia a Bariloche, entre 20 de fevereiro e 8 de março. Os valores iniciais são semelhantes, 6400 e 8450 dólares. Moto (Honda Transalp 650 ou 700), carro de apoio, hospedagem e jantares estão incluídos. As passagens aéreas não fazem parte do pacote.

611_viagem_01.jpg

Lieutaud e Verbena enumeram os requisitos para quem quer pôr o pé na estrada sozinho: moto confiável e conhecimento mecânico. “Também é fundamental conhecer a autonomia da moto e estudar as paradas para abastecimento. Temos por hábito completar o tanque a cada 150 km, até como forma de descansar o traseiro”, diz Lieutaud. Verbena alerta a respeito da alimentação: “Deve-se comer o mínimo possível antes de subir na moto. Viajar de estômago cheio causa desconforto e é perigoso, por causar sonolência”.

Andar de moto também faz parte da vida de Maurício Fernandes, de 39 anos, que participou oito vezes do Rally dos Sertões, outras duas do Dacar e hoje pilota a Premium Adventures, especializada em turismo de moto. “A demanda por esse tipo de serviço aumenta a cada ano”, diz Fernandes, que oferece carro de apoio para a bagagem ou para acompanhantes que não andam de moto ou queiram conforto num dia de chuva, por exemplo.

“Muitos acham que viajar de moto é uma roubada. O que fazemos é mostrar o contrário, proporcionando luxo e conforto.” Nos roteiros pelo Brasil e América do Sul, é possível ir com a própria moto ou alugar uma da marca BMW, de 650 a 1200 cc. Fernandes organiza uma viagem de 12 dias que parte em 14 de fevereiro de Salta, na Argentina, passa pelo Chile e termina em Cuzco, no Peru.

Indo com a própria moto, o custo começa em 6900 dólares. Esse valor inclui hospedagem, café da manhã, despesas da visita a Machu Picchu, mais o transporte da moto de São Paulo a Salta e de Cuzco a São Paulo. Alugando a moto, o custo aumenta de 2000 a 3000 reais. O trajeto é asfaltado, mas existe a opção de pilotar por trechos não pavimentados no vale da Lua, Chile, onde é possível visitar o salar do Atacama.

Para quem quer ir sozinho, Fernandes aconselha: “Quem vai percorrer trajetos com altitude elevada deve preferir modelos com injeção eletrônica. As motocicletas carburadas perdem cerca de 10% de potência a cada 1000 metros que sobem”. Quem prefere fugir das estradas e andar por caminhos difíceis vai gostar da moçada do Cerrado Extremo, grupo que não tem finalidade comercial. “Nossa turma prefere viagens exóticas, diferentes do turismo convencional. Saímos em dez a 15 motos no máximo”, afirma Alex Luzardo, de 42 anos. Morador de Brasília, esse professor de educação física costuma viajar à Chapada Diamantina (BA), ao Jalapão (TO) e a Alter do Chão (PA).

As viagens do Cerrado Extremo duram entre dez e 15 dias e não há veículo de apoio. “Gastamos pouco, cerca de 100 reais por dia. A moto é econômica quando comparada a um carro e normalmente dormimos em barracas. Já acampamos até na beira da estrada”, diz Luzardo.

O atual cônsul da Suíça em São Paulo, Hans Hauser, tem 60 anos, anda de moto desde 1969 e faz longos percursos há dez anos. Ele viajou de moto por Europa, China, Casaquistão, Tibete, Mongólia. Casado, não viaja com a esposa: “Ela não gosta tanto assim de motocicleta. Normalmente vou com um grupo formado por outros suíços e brasileiros.”

No ano passado ele começou um grande roteiro pelas Américas e já rodou até o Equador. “Em 2011 completo as duas últimas etapas, primeiro do Equador a Los Angeles e, por fim, de Los Angeles ao Alasca.”

DE QUAD NA TERRA Existem trajetos de moto mais curtos e mais acessíveis para as férias, até com quadriciclos. A Base 55 leva grupos de Socorro (SP) a Monte Verde (MG) com motocicletas Husqvarna ou quadriciclos Polaris. O pacote dá direito a veículo de apoio e refeições. O trajeto tem cerca de 190 km. Começa às 8h e retorna a Socorro por volta das 18h. O custo para moto ou quadriciclo é de 750 reais. Se a escolha for pelo veículo de quatro rodas, é possível levar acompanhante, situação em que o preço sobe para 900 reais.

A partir de março, a Base 55 promete pacotes para a serra da Canastra (MG). O passeio terá quatro pernoites, dois em pensões e dois em acampamento com barracas grandes e colchões confortáveis, segundo a organização. O preço é de 3600 reais para moto ou quadriciclo. Esse trecho permite levar acompanhante, caso em que o pacote sobe para 5100 reais.

EUROPA E ESTADOS UNIDOS A empresa europeia IMTBike trabalha com pacotes de viagem e locação de motos. O turismo europeu pode incluir as regiões sul, norte e central da Espanha, Portugal, os montes Pirineus, Itália (Toscana e Provença) e Marrocos (norte da África). A duração é entre nove e 18 dias e os preços partem de 2315 euros, neste caso pelo chamado Tour Bandolero, trajeto feito pela Andaluzia e cidades como Sevilha, Granada e Córdoba, no sul espanhol.

O valor mais alto informado é de 5235 euros por uma viagem que começa e termina em Barcelona, passando pelas “montanhas de Montserrat” antes de embarcar em um cruzeiro noturno em direção à Itália.

Outra empresa com know-how na Europa é a portuguesa Sahara Moto Tours, com roteiros por aquele continente e também pela África. “Os passeios começam em março e vão até outubro. Pelo norte da África se evitam os meses de julho e agosto, por causa do violento calor”, diz a agente Paula Santos. São dezenas de pacotes cujos preços variam de acordo com o grau de dificuldade e a infraestrutura necessária. Uma boa vantagem é a comunicação em português.

Quem sonha em pilotar pelos Estados Unidos pode contar com a agência Apex Travel, que se especializou em roteiros para quem quer andar de moto na América do Norte. Nesse período de férias é possível contratar o pacote “Fly & Ride”, de 1440 km de pilotagem. A agência elabora o roteiro, reserva os serviços e o piloto faz o caminho sem guia, com auxílio de um GPS.

O trajeto é pela Flórida, cujo clima permite viajar de moto nessa época do ano. Miami, Key West, Florida City, Naples e Orlando estão no roteiro. O pacote parte de 924 dólares e inclui sete diárias de moto e sete noites em hotéis de categoria turística. As passagens aéreas não estão incluídas.

Quem puder viajar fora desta temporada para os EUA deve pensar no passeio chamado Route 66 & Wild West (Rota 66 e o Oeste Selvagem). A Apex oferece esse pacote entre 15 e 26 de abril. O preço, a partir de 4295 dólares, inclui passagens, hospedagem, aluguel da moto e carro de apoio. O motociclista roda 2800 km e passa por Los Angeles, Palm Springs, Laughlin, Grand Canyon, Monument Valley, Bryce Canyon e Las Vegas.

Continua após a publicidade

SEGURO CARTA VERDE Em 1995, entrou em vigor a resolução que tornou obrigatório o Carta Verde, que é como um seguro contra terceiros em viagens pela América do Sul. “É um seguro de responsabilidade civil do condutor. É necessário para circular pela Argentina, Paraguai e Uruguai. E no Brasil, para viajantes que queiram ingressar aqui”, afirma Gustavo Pereira, do Ministério das Relações Exteriores. Até novembro, a Bolívia também exigia a Carta Verde, mas a Federação Nacional de Seguros Gerais discordava da exigência e informava que essa situação poderia ser resolvida na primeira quinzena de dezembro.

Aplicado a veículos terrestres, o Seguro Carta Verde tem cobertura por morte, despesas médico-hospitalares e danos pessoais de no máximo 40000 dólares por pessoa, limitando-se a 200000 dólares (valor equivalente a cinco pessoas). Em caso de danos materiais, a cobertura máxima é de 20000 dólares por terceiro e limita-se a 40000 dólares.

O valor desembolsado varia de acordo com o tempo que se deseja permanecer viajando e também das seguradoras, que cobram de 115 reais a mais de 220 reais por período contratado de 30 dias.

As companhias de seguro costumam ter restrições. A Porto Seguro, por exemplo, só emite o Carta Verde para motos acima de 90 cc. Se a motocicleta for licenciada no Ceará, não poderá contar com esse seguro pela Porto se for ano-modelo 2000 ou mais antiga.

CHECKLIST

Algumas coisas são imprescindíveis, especialmente ao sair do país:

• Documentos pessoais (alguns países podem exigir passaporte e/ou carteira de habilitação internacional)

• Cartão de crédito internacional

• Documento da moto no próprio nome. Se for de outra pessoa ou empresa, é preciso autorização registrada em cartório e aprovada no consulado do país a ser visitado

• Seguro Carta Verde

• Carteira internacional de vacinação contra febre amarela, exigida ou desejável em alguns países próximos ao Brasil

• Conhecimento prévio do trajeto e pontos de abastecimento

• Atenção e respeito às leis de trânsito locais. E consulte o consulado do país a visitar para os detalhes da documentação. O site http://www.itamaraty.gov.br traz lista desses órgãos no campo Serviços

• Estojo de 1ºs socorros

• Material de reparo de pneu, como espátulas (para soltá-lo da roda) e kit para remendo a frio

• Pequeno compressor de ar elétrico ou a pedal

• Cabos de acelerador e embreagem e corrente ou correia sobressalentes

• Ferramentas para retirar velas e filtro de ar, desmontar rodas etc.

AGENTES DE VIAGEM

APEX TRAVEL: especializada nos Estados Unidos. A Flórida é opção no início do ano. Em abril há pacotes pela Route 66. Há viagens temáticas. Tel. (11) 3722-3000, http://www.apextravel.com.br BASE 55: passeios com motos e quadriciclos. De Socorro a Monte Verde (1 dia) sai por 750 reais. A partir de março há grupos para a serra da Canastra. Tels: (19) 3855-2050 e (11)3020-3255, http://www.base55.com.br CERRADO EXTREMO: grupo fora de estrada, não visa lucro. Contatos com Alex Luzardo pelo e-mail alex@aventureirosdocerrado.com.br BRAZIL EXPLORERS: Brasil e exterior. Tel. (011) 5922-0295, http://www.sitebx.com.br IMTBIKE: empresa europeia, faz viagens por Espanha, Portugal, Itália e Marrocos. http://www.imtbike.com PREMIUM ADVENTURES: Brasil e exterior. Tels. (11) 8527-0007 e 7734-2769 SAHARA MOTO TOURS: empresa portuguesa faz pacotes pela Europa e África. http://www.saharamototours.com

Continua após a publicidade

Publicidade