Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Dez materiais inusitados utilizados em automóveis

Aço? Vidro? Não! Tem marca que foi até plantar banana para achar materiais exóticos para produzir seus modelos

Por Da Redação Atualizado em 18 abr 2018, 17h20 - Publicado em 29 nov 2016, 20h53

Ouro

McLaren F1

O cofre do motor e parte do sistema de escape do McLaren F1, clássico esportivo de 1993, foram revestidos de ouro 24 quilates. Extravagância? Nesse caso, não. É que o material é um ótimo condutor térmico e dissipa com facilidade as altas temperaturas.

 

Fibra de carbono

McLaren F1

Eis outro material em que o McLaren F1 foi o pioneiro. O carbono era aplicado no chassi e na carroceria para dar maior rigidez e resistência. Mais de 20 anos depois ainda é raro um carro ter estrutura desse material.

 

Magnésio

Chrysler Pacifica

Metal 74% mais leve que o aço e 33% mais leve que o alumínio, é comum encontrá-lo em rodas esportivas. Mas agora começa a ser utilizado na fabricação da porta elétrica corrediça da minivan Chrysler Pacifica.

 

Bananeira

Lincoln MKT

Em 2008, a folha dessa planta virou matéria-prima na confecção dos tapetes do SUV com cara de perua Lincoln MKT. A razão estava no fato de, além de ambientalmente sustentável, ser mais resistente ao calor.

 

Madeira

Linha de produção da Morgan

Se no início a regra era os carros terem estrutura de madeira, hoje só é encontrada por tradição nos conversíveis da Morgan, fundada em 1910. Ela aumenta a rigidez do chassi de alumínio e garante o baixo peso. Mas precisa de manutenção bem cuidadosa.

Continua após a publicidade

 

Vidro

Fiat Mobi

Visto sempre nas janelas dos carros, o vidro acabou virando a tampa do porta-malas do Mobi. Segundo a Fiat, isso representa até 6 kg a menos que o aço e um custo menor no caso da troca da peça toda. Mas esquenta mais sob o sol também…

 

Cânhamo

Lotus Eco Elise

Parente da maconha, a planta foi parar no Lotus Eco Elise. Exibida no Salão de Londres de 2008, a versão tinha 32 kg a menos por causa da fibra endurecida que era utilizada na base dos bancos e no aerofólio traseiro.

 

Fibra de coco

Fiat Uno Ecology

Desde 1994, esse produto biodegradável e natural recheia os bancos dos veículos comerciais da Mercedes no Brasil. Em 2010, foi a vez da Fiat com o seu protótipo Uno Ecology (foto), também nos assentos.

 

Soja

Banco de soja da Ford

O grupo Ford foi a pioneira na tecnologia da espuma da soja como alternativa ecológica aos estofamentos sintéticos. É o caso do seu esportivo Mustang de 2008 e dos SUVs Ford Escape e Mercury Mariner, de 2010.

 

Titânio

Vulcano Titanium

Material caríssimo, resistente e leve, ele só era visto em rodas e câmbio dos F-1. Até a italiana Icona criar o Vulcano Titanium, primeiro carro a utilizá-lo na carroceria. Por 2,5 milhões de euros, ele atinge 354 km/h.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade