Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

BMW também é acusada de alterar emissões de carro a diesel; empresa nega

Unidade do X3 teria produzido 11 vezes mais poluentes do que o permitido em teste

Por Rodrigo Furlan Atualizado em 9 nov 2016, 14h41 - Publicado em 24 set 2015, 11h38
geral

A semana segue turbulenta para as grandes montadoras alemãs. Nesta quinta-feira, o periódico Auto Bild publicou uma reportagem em que afirma que a BMW também fraudou as emissões de carros com motores movidos a diesel – ou, mais precisamente, de uma unidade do X3 xDrive 20d testada pelo International Council on Clean Transportation (ICCT). O modelo em questão teria produzido 11 vezes mais poluentes durante o teste do que o limite máximo pressuposto pela legislação europeia.

Em resposta à polêmica, o grupo BMW divulgou um comunicado em que nega categoricamente a manipulação ou a trapaça em testes de emissão. A montadora afirma observar os requerimentos legais em cada país e descartou ter instalado um software que varia a emissão em situações de teste ou em situações de trânsito rotineiras.

Apesar da rápida resposta da BMW, o mercado global não parece ter reagido bem à notícia do Auto Bild. Na Europa, as ações da companhia caíram 9,7% ao fim da manhã desta quinta-feira, a maior porcentagem nos últimos nove anos.

ATUALIZAÇÃO

O Auto Bild acaba de divulgar uma retratação em que afirma que não há evidências de manipulação por parte da BMW. Segundo a publicação alemã, os valores de emissão divulgados pelo ICCT foram obtidos em um único teste com uma hora de duração, e o Auto Bild não teve acesso aos detalhes da avaliação. O jornal afima que não teve a intenção de acusar a BMW de manipulação, e que sua reportagem foi interpretada errôneamente.

VEJA MAIS– VW admite que 11 milhões de carros podem ter controle de emissões adulterado– Relembre cinco grandes escândalos da indústria automotiva

Continua após a publicidade

Publicidade