Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Alfa Romeo pretende investir em sedãs e SUVs

Marca quer ampliar atuação no mundo

Por Vitor Matsubara Atualizado em 9 nov 2016, 12h54 - Publicado em 2 dez 2013, 13h15
fabricantes

O CEO do grupo Fiat, Sergio Marchionne, deve anunciar até a semana que vem os planos da empresa para a Alfa Romeo. Visando alavancar a presença global da marca, o executivo pretende investir em novas plataformas, incluindo uma com tração traseira e outra de tração integral.

“Atualmente, nós competimos em 5% do mercado global de automóveis”, afirmou o diretor de operações da Alfa Romeo Europa, Louis-Carl Vignon. A meta da montadora é chegar a 32% de atuação no mundo até 2016.

Para tanto, a Fiat realizará investimentos significativos no desenvolvimento de novos produtos, mas sem esquecer os modelos da gama atual. A agência de notícias Automotive News Europe desvendou os planos da Alfa Romeo para os próximos anos. Veja abaixo os principais pontos para cada modelo:

Giulia: originalmente previsto para ser lançado em 2014 compartilhando a plataforma do novo Chrysler 200, que estreia em 2014, o modelo utilizará uma inédita plataforma de tração traseira/integral, com estreia prevista para 2015. Pode ser produzido na Itália.

Sedã grande: antes derivado do Maserati Ghibli, seria lançado até o fim de 2014. No entanto, a marca optou por utilizar uma plataforma própria, já que aproveitar a base de um Maserati custaria caro demais. Deve estrear juntamente com o Giulia.

Cupê grande: cogitado pela Alfa, pode aproveitar a plataforma da próxima geração do Maserati GranTurismo. Estreia agendada para 2016.

Continua após a publicidade

Roadster: confirmado para 2015, será produzido em conjunto com a Mazda em Hiroshima (Japão), aproveitando a plataforma da nova geração do MX-5/Miata, embora cada modelo tenha características próprias de desempenho e estilo. A Alfa utilizará uma versão mais apimentada do motor 1.4 MultiAir turbo, de 170 cv.

4C: enquanto as primeiras unidades do cupê foram entregues na Europa no fim de outubro, os asiáticos o receberão no primeiro trimestre de 2014 e os norte-americanos, no segundo; uma versão sem teto, possivelmente chamada 4C Spider, deve ser apresentada no Salão de Genebra, em março de 2014.

Crossover compacto: em desenvolvimento, será derivado do modelo que substituirá, de uma vez só, os Jeep Compass e Patriot. Ainda sem data de lançamento.

SUV médio: já faz algum tempo que a Alfa cogita lançar um modelo baseado no novo Jeep Cherokee. O projeto original seria produzido nos Estados Unidos, sendo lançado um ano após seu “irmão” americano. Boatos indicam que o projeto poderia utilizar a nova plataforma de tração traseira/integral no lugar da base do Cherokee.

SUV grande: o lançamento do Levante, primeiro utilitário esportivo da Maserati, pode abrir as portas para um modelo Alfa Romeo. Seria fabricado na planta da Fiat em Mirafiori (Turim), mas seria lançado apenas em 2017.

MiTo: as baixas vendas fizeram a Alfa cancelar o lançamento de uma versão com cinco portas. Seu possível substituto seria produzido na planta de Mirafiori, que atualmente está sendo reequipada para fabricar carros de Maserati e Alfa Romeo.

Giulietta: o modelo mais vendido da Alfa Romeo receberá um leve facelift e um sistema de navegação por satélite (GPS) mais completo na linha 2014. Será reestilizado apenas em 2016.

Continua após a publicidade

Publicidade