Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Adeus turbo-lag? Mercedes-AMG SL 43 tem turbo de F1 para sanar o problema

Segundo a Mercedes, conversível é o primeiro modelo de produção a utilizar um turbo elétrico, tecnologia trazida da Fórmula 1

Por João Vitor Ferreira Atualizado em 7 abr 2022, 10h17 - Publicado em 6 abr 2022, 21h45

Há dois tipos de turbocompressores para carros de produção: os de baixa ou de alta rotação. Acontece que onde um atua bem, o outro falha e ter um turbocompressor para cada situação é algo mais comum em motores diesel.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 9,90

Mas o novo Mercedes-AMG SL 43 traz tecnologia da Fórmula 1 para acabar de vez com esse dilema e, consequentemente, com o temido turbo-lag – o atraso na resposta do turbo. Isso porque o conversível traz um turbocompressor elétrico.

Segundo a marca, o SL 43 é o primeiro modelo de produção a utilizar essa tecnologia no mundo. O projeto adapta para a realidade dos carros de rua o sistema que já é utilizado pela Mercedes-AMG Petronas F1-Team, e consiste em um motor elétrico que alimenta o turbo.

Mercedes-AMG SL 43 lateral
Divulgação/Mercedes-Benz

O controle eletrônico permite que a turbina comece a girar antes que o gás de escape passe por ela. Desse modo, ele se torna eficiente desde as baixas rotações até as mais altas, garantindo potência extra nas acelerações e ajudando no consumo.

De acordo com a Mercedes, o turbo elétrico consegue trabalhar em velocidades de até 170.000 rpm e atua em todas as faixa de rotação do motor, garantindo melhor resposta do pedal do acelerador, mais torque nas arrancadas e melhor aceleração nas retomadas, já que o sistema elétrico mantém o turbo funcionando, mesmo depois de uma frenagem.

Mercedes-AMG SL 43 frontal
Divulgação/Mercedes-Benz

O mesmo sistema elétrico de 48 volts que alimenta o turbo de última geração também comanda um gerador de partida acionado por correia. Ou seja, o SL 43 é um híbrido leve. O motor elétrico ainda garante um ganho de potência de 13 cv em determinadas situações, além de atuar recuperando energia para aumentar a eficiência.

Falando em potência, o Mercedes-AMG SL 43 é equipado com um motor quatro cilindros 2.0 de 380 cv e 49 kgfm entre 3.250 e 5.000 rpm. Por ser um modelo de entrada, a empresa optou trabalhar com um motor menor do que um V8 4.0, como ocorre nos “irmãos” SL 55 4Matic+ e SL 63 4Matic+

Continua após a publicidade

O câmbio automático MCT com embreagem de partida úmida, que substitui o conversor de torque, é o responsável por enviar a tração para as rodas traseiras. Essa configuração é capaz de levar o SL 43 aos 275 km/h de máxima (limitada eletronicamente) e acelerar de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos, de acordo com a Mercedes. No quesito consumo, a montadora informou que o modelo faz entre 10,6 e 11,3 km/l em regime combinado no ciclo WLTP.

Mercedes-AMG SL 43 motor
Divulgação/Mercedes-Benz

Para completar, o roadster ainda tem sistema de esterçamento das rodas traseiras, suspensão de aço AMG Ride Control e cinco modos de direção: “Slippery”, “Comfort”, “Sport”, “Sport +” e “Individual”, além do modo “Race”, que está disponível caso o cliente pague pelo pacote AMG Dynamic Plus. O pacote ainda inclui diferencial de deslizamento traseiro eletrônico, pinças de freio amarelas e suspensão rebaixada em 10 mm.

Mercedes-AMG SL 43 traseira
Divulgação/Mercedes-Benz

No visual, o Mercedes-AMG SL 43 resgata a carroceria conversível com configuração de 2+2 lugares. Esse conceito não era usado pela marca desde a série SL R129 de 1989. O capô alongado na dianteira e os dois pares de escapamentos redondos, chamam atenção no visual, que se mantém fiel à atual geração dos SL. O conversível tem também uma capota de tecido para os dias mais chuvosos e rodas de 19’’ são o padrão, embora o cliente possa optar pelas de 20’’ e 21’’,

Compartilhe essa matéria via:

Por dentro, chama a atenção a tela de instrumentos de LCD de 12,3’’, com sistema antirreflexo, ideal para dias ensolarados em que o motorista anda com a capota abaixada. Já a central multimídia tem a última geração do sistema MBUX, que permite diversas formas diferente de visualização.

Mercedes-AMG SL 43 interior
Divulgação/Mercedes-Benz

Os bancos são por padrão em couro e têm ajustes eletrônicos. O acabamento interno é branco com detalhes em preto, mas há a opção de usar carbono, preto cromo ou alumínio.

Até agora, o Mercedes-AMG SL 43 estará disponível apenas para a Europa. As informações de preço e disponibilidade e preço serão informadas posteriormente pela marca.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo da QUATRO RODAS! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

App QUATRO RODAS para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês