Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

A fórmula da BMW, Audi e Mercedes nos EUA: vender barato

Montadoras têm se destacado por vender carros com preços baixos no mercado americano e ganhar mercado com a iniciativa por lá

Por Daniela Barbosa, de Exame.com Atualizado em 9 nov 2016, 12h54 - Publicado em 2 dez 2013, 13h50
fabricantes

Se no Brasil, elas estão no seleto grupo de montadoras premium. Nos Estados Unidos, a BMW, Audi e Mercedes-Benz dispensam a fama para ganhar mercado. De acordo com dados da consultoria americana 24/7, as três estão entre as montadoras que mais crescem por lá e o segredo do sucesso é um só: vender carros com preços mais baixos.

Somente a BMW, nos dez primeiros meses do ano, vendeu mais de 240.100 carros nos Estados Unidos, o número é 12,8% maior na comparação com o mesmo período do ano passado. As vendas da Mercedes-Benz e da Audi também cresceram na mesma proporção, atingindo 262.163 e 127.412 unidades, respectivamente.

Por lá, as três montadoras oferecem opções de modelos que custam menos de 30.000 dólares, valor que consegue atingir uma grande parcela dos consumidores americanos. O novo modelo Mercedes, o CLA, por exemplo, é vendido por 29.900 dólares. No Brasil, o mesmo modelo não sai por menos de 100.000 reais.

Em outubro, a Audi anunciou vendas 6,7% maiores em todo o mundo, totalizando 131.950 unidades. Segundo a montadora, no mercado americano e na China, o crescimento, no entanto, foi de dois dígitos, o que garantiu a alta. Até o mês passado, a Audi havia somado mais de 1,3 milhão de carros comercializados no mundo.

De acordo com a 24/7, o crescimento de dois dígitos nas vendas da BMW, Audi e Mercedes no mercado americano em novembro já é dado como certo. E as montadoras, que por aqui conseguem atingir um número pequeno de consumidores, nos Estados Unidos têm se tornado cada vez mais populares.

Continua após a publicidade

Publicidade