Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A paixão por V8 uniu casal paranaense que agora coleciona carros clássicos

A paixão por carros antigos aproximou Edivaldo e Marcella, e a relação deles gerou uma coleção que não para de crescer

Por Isadora Carvalho Atualizado em 22 dez 2020, 11h14 - Publicado em 22 dez 2020, 11h30
Casal V8
Na garagem, os carros da coleção são alugados para eventos Natália Polidoro e João Vitor Polidoro/Acervo pessoal

Há seis anos, Edivaldo da Silva, 39 anos, pediu o carro do irmão emprestado, um Chevrolet Camaro 2011, para o seu primeiro encontro com Marcella Rocha, 32 anos.

Seu carro era um Dodge Magnum 1979 prata, mas Edivaldo não o usou para o encontro pelo fato de ter tido namoradas que reclamavam do cheiro de gasolina do modelo ou simplesmente sentiam desconforto a bordo.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 6.90

Mas o que Edivaldo não imaginava é que Marcella também era apaixonada por carros antigos, especialmente os equipados com motores V8.

“No segundo encontro ele veio me buscar de Dodge e foi amor à primeira vista pelo carro”, brinca Marcella. “Na verdade eu me apaixonei pelo Edvaldo, pelas afinidades que tínhamos e talvez a mais significativa tenha sido a paixão pelos antigos”, diz.

  • Os dois se casaram em quatro meses e, logo no início da união, Marcella teve a ideia de usar uma reserva de dinheiro para investir em carros antigos com o objetivo de alugá-los eventualmente.

    Casal V8
    Em cerimônia incomum, o Dodge abençoou a união Natália Polidoro e João Vitor Polidoro/Acervo pessoal

    “O meu marido ficou dias sem falar comigo, achava aquilo um absurdo”, conta. Depois, Edivaldo reconsiderou, pois sempre quis ter uma coleção de antigos. O primeiro deles foi um Bel Air 1951 que estava há 700 km da cidade em que moram, Maringá (PR).

    Continua após a publicidade

    “Tínhamos o dinheiro exato do carro e o dono disse que o modelo estava a toda prova. Decidimos ir de ônibus até Limeira (SP) e voltar rodando”, diz Marcella. “Foi uma aventura, o carro quebrou no primeiro pedágio, arrumamos e seguimos sem parar, sendo que pegamos a estrada com chuva e não sabíamos ligar o limpador de para-brisa, então o jeito foi dirigir a 40 km/h até em casa.”

    Casal V8
    A pimeira aventura do casal foi a bordo de um Bel Air 1951 que rodou 700 km a 40 km/h Marcella Rocha/Acervo pessoal

    A partir daí, as locações para ensaios fotográficos e casamentos começaram, o que viabilizou a compra de outros exemplares, como o Ford Custom 1951 V8, um Chevrolet Galaxie 1979 V8 e um Ford A 1929.

    “Quando já tínhamos nove carros, um SP2 1973 apareceu e mesmo não tendo muito a ver com o nosso gosto por carros americanos, me apaixonei e buscá-lo foi novamente uma aventura.”

    Casal V8
    O casal coleciona carros e histórias. A cada aquisição, uma nova experiência. Foi assim com o SP2. Natália Polidoro e João Vitor Polidoro/Acervo pessoal

    O casal foi de carona até Jaraguá do Sul (SC) em pleno inverno e voltou rodando por 700 km. O problema foi o frio de 6 graus na estrada. “Acho que nessa viagem declarei o meu amor por antigomobilismo, nunca passei tanto frio”, lembra Marcella.

    Para contar um pouco do cotidiano com os carros, Marcella criou um Instagram chamado Casal V8, no qual relata as histórias e as experiências vividas com cada um dos modelos e seus projetos.

    Atualmente, eles estão reformando um ônibus Flecha Azul 1991, da Cometa, que será transformado em motorhome. A ideia é tornar real o sonho de viajar com o ônibus pela América do Sul.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas edição de dezembro 740
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade