Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Super Scanner Mini

O Super Scanner Mini lê dados como consumo, rotação e temperatura, mas falha ao diagnosticar defeitos na central eletrônica

Por Fernando Garcia Atualizado em 22 abr 2021, 22h59 - Publicado em 25 set 2014, 20h43

super scanner mini

Que tal ter na tela do smartphone ou tablet um painel com a leitura em tempo real da rotação do motor, carga da bateria, pressão do combustível, temperatura da água do radiador e até consumo de combustível, além de um sistema de autodiagnóstico do veículo? Pelo menos é o que promete o Super Scanner Mini ELM327 Bluetooth. Importado da China, é uma peça de apenas 5 x 2 cm que vai plugada no conector OBDII do carro. Presente nos veículos fabricados a partir de 1996 nos EUA e de 2010 no Brasil, o conector, geralmente localizado sob o painel ou cinzeiro, acessa a central eletrônica do carro e permite a leitura e transmissão de diversos tipos de dado do sistema automotivo.

Para conferir suas qualidades, encomendamos o produto no site Brasil Importador, por 56 reais. Para testá-lo, instalamos num Honda Fit 2010 e baixamos num celular Samsung o aplicativo grátis para Android – pena que não exista versão para dispositivos Apple. Como ele fornece dezenas de dados (alguns inúteis para leigos), selecionamos os mais relevantes e depois montamos na tela do celular um painel com os dados desejados: velocidade do carro, rotação do motor, consumo médio de combustível, carga da bateria, distância percorrida e temperatura do ar ambiente. Após quase uma semana de teste, verificamos números iguais aos do computador de bordo, quando este trazia os mesmos dados. Nada mais natural, já que ele e o scanner usam as mesmas informações que vêm da central eletrônica. Se para um carro com computador de bordo o scanner é útil, porque traz dados a mais, imagine um hatch compacto de entrada, que pode não ser equipado nem com conta-giros, algo comum em alguns populares.

Na segunda fase de testes, levamos o ELM327 à Mecânica do Gato, oficina com mais de 40 anos de tradição em São Paulo, para verificar a presença de anomalias no sistema eletrônico de um Citroën C3 2011. Primeiro simulamos uma pane na injeção eletrônica, desconectando o sensor de MAP (Pressão Absoluta no Coletor, em inglês). Só que aí o scanner decepcionou. “Ele não indicou o problema”, afirma o mecânico Cesar Samos. “Depois liguei o equipamento profissional de diagnóstico da oficina, que imediatamente apontou a falha na injeção.”

CUMPRE O QUE PROMETE? – EM TERMOS

O Super Scanner Mini ELM 327 consegue fazer leitura de dados como velocidade, rotação, carga da bateria e consumo, entre outras funções, via Bluetooth. Mas não fez o diagnóstico do problema simulado no teste.

Super Scanner Mini

ONDE ENCONTRARBrasil Importador

PEDE QUE A GENTE TESTA! – Você gostaria que testássemos algum produto ou equipamento? Então escreva para 4rodas.abril@abril.com.br

Continua após a publicidade

Publicidade