Motores turbo gastam mais óleo?

Eles são mais potentes e eficientes. Mas dependem de manutenção mais rigorosa. Entenda o motivo

Motores turbo gastam menos combustível, mas consomem mais óleo

Motores turbo gastam menos combustível, mas consomem mais óleo (Divulgação/Porsche)

Motores turbos gastam mais óleo do que um aspirado? Por que isso acontece? – Fábio Peixoto, Curitiba (PR)

Em comparação aos motores aspirados, os turbinados consomem mais óleo. Há duas causas para isso, ambas causadas por características dos motores turbo.

A função do turbo é aumentar a massa de ar admitida pelos cilindros a cada ciclo de combustão. Se há mais ar, há mais moléculas de oxigênio. Assim, mais combustível será injetado.

A consequência disso são explosões mais fortes, o que aumenta a potência e o torque gerados pelo motor. Por outro lado, é exercida maior pressão sobre os anéis de segmento na cabeça dos pistões.

Estes anéis têm a função de limpar o óleo das paredes do cilindro e isolar a câmara de combustão do cárter (onde o óleo está acumulado). Sob pressão, os anéis tornam-se menos eficientes e deixam o óleo passar para a câmara de combustão, onde será queimado junto com o combustível. Esta é a primeira causa. 

A segunda causa vem do calor dos gases de escape.

Turbo: esquema de funcionamento Esquema de funcionamento de motor com turbo

Esquema de funcionamento de motor com turbo (Arquivo/Quatro Rodas)

O turbocompressor é formado por duas câmaras distintas, chamadas caixa fria e caixa quente (esta a chamada turbina). Dentro delas há rotores interligados por um eixo. Quando os gases de escape passam pela turbina, esta gira, acionando o rotor da caixa fria, que por sua vez comprime o ar atmosférico para dentro do motor.

Mas os gases de escape passam por ali ainda muito quentes. Assim, o rotor (que é capaz de girar até 200.000 rpm) pode alcançar os 1.000°C em veículos de alto desempenho. Mas calma: tanto o turbo quanto suas peças móveis foram projetados para resistir a essas condições extremas.

Mas é o óleo do motor quem resfria o turbo. E a altíssima temperatura faz com que parte do lubrificante seja vaporizada, o que com o tempo também reduzirá quantidade depositada no cárter. Os turbos elétricos, que ganharão destaque nos próximos anos, podem resolver esse problema.

Por isso donos de carros turbo devem redobrar a atenção com o nível do óleo. De acordo com alguns fabricantes, é normal que o motor turbo consuma até 1litro de óleo a cada 1.000 km.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Rafael Stachissini

    Meu up tsi bebeu 700ml até os 5000km, minha amarok v6 900ml. Comento isso com amigos soa uma aberração. Quem diz que tá errado eu já mando na lata: cadê o número do seu Crea, pq vc deve ser engenheiro mecânico p manjar mais que o manual que prevê esse gasto