Guia de usados: Hyundai Azera V6 3.0

Se você compra carro por metro, o sedã coreano é imbatível: grande, espaçoso, confortável e muito bem equipado

Parece brincadeira, mas um sedã médio bem equipado já supera R$ 100.000, valor que há pouco tempo era restrito a marcas como Audi, BMW e Mercedes. Mas por R$ 30.000 a menos já é possível adquirir um sedã executivo usado com fartura de motor, conforto e equipamentos: o Azera de quinta geração.

Apresentado em janeiro de 2012, rompeu com o antigo estilo careta ao adotar o estilo escultura fluida da Hyundai. Muito robusto e espaçoso, tornou-se um dos favoritos das blindadoras, graças à disposição do motor Lambda II em alumínio, um V6 3.0 com duplo comando variável, 250 cv e 28,8 mkgf, ligado sempre a um câmbio automático de seis marchas.

Ele foi oferecido em duas versões, Completa (T696) e Completíssima (T695). A primeira traz retrovisor fotocrômico, ar digital bizona (com saídas atrás), volante multifuncional, bancos de couro (aquecimento e ajuste elétrico), sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, ABS, airbags frontais, laterais, de cortina e joe­lho (para o motorista) e roda aro 18.

São 461 litros de espaço para a bagagem

São 461 litros de espaço para a bagagem (Christian Castanho)

A segunda opção adiciona chave presencial (que liga o motor), teto solar panorâmico, faróis de xenônio, controles de estabilidade e tração, painel de instrumentos com efeito 3D, freio de estacionamento elétrico com auxílio de saída em aclive, cortina traseira elétrica e iluminação no painel e nas portas abaixo das réguas.

O modelo permaneceu sem alterações até a linha 2015, que passou a ter só a versão top. O sedã sofreu uma leve reestilização, com para-choque e grade redesenhados, e o interior ganhou novo painel, com central multimídia com tela de 8 polegadas.

A partir da linha 2015 o interior ganhou novo painel, com central multimídia com tela de 8 polegadas

A linha 2015 ganhou interior com novo painel e central multimídia com tela de 8 polegadas (Christian Castanho)

Como todo sedã executivo, o Azera sofreu forte desvalorização, fazendo com que seja encontrado por valores bem abaixo da tabela Fipe. Bem estabelecido no mercado, é conhecido por não apresentar problemas crônicos, mas é preciso checar se está válida sua garantia de cinco anos. Muito cuidado com os blindados: cheque funcionamento de vidros, borrachas, frisos e a suspensão, que sofre com o acréscimo de peso.

Onde o bicho pega

Câmbio

Não costuma apresentar defeitos, mas vale verificar se ele funciona sem trancos ou retenções desnecessárias no modo sequencial. O fabricante não especifica a troca do fluido, mas é recomendável que ela tenha sido feita em unidades com mais de 100.000 km.

Teto solar

Mau cheiro ou manchas de mofo são sinais de infiltração de água, decorrente do entupimento dos drenos. Verifique se não há trincas no vidro ou ruídos anormais no mecanismo e nas cortinas basculantes.

Freios

Pode ocorrer falha no recurso Auto Hold por problema nos componentes do sistema ABS. O reparo exige mão de obra especializada e costuma ser realizado sem ônus dentro do período de garantia.

Lavadores de farol

Os esguichos são facilmente danificados em colisões dianteiras e nem sempre reparados: são indispensáveis para o correto funcionamento da luz de xenônio. O conserto pode chegar aos R$ 500.

Suspensão

Por ser um automóvel grande e pesado, vale a pena verificar a suspensão, com sistema McPherson na dianteira e multilink na traseira. Inspecione o estado de buchas, batentes, bieletas e amortecedores.

A voz do dono

Nome: Alexandre Parente Soares

Idade: 33 anos

Profissão: empresário

Cidade: Santo André (SP)

O que eu adoro

“Desenho ainda é atual, parece não ter cansado. O V6 empurra muito bem, tem consumo coerente e nunca apresentou problemas. É espaçoso e confortável sem abrir mão da segurança.”

O que eu odeio

“A grande distância entre os eixos faz com que o assoalho raspe facilmente em saídas de garagem subterrâneas. O perfil do teto compromete o espaço para a cabeça dos ocupantes atrás.”

Preço médio dos usados (tabela Fipe)

Modelo  2012 2013 2014 2015 2016
Azera 3.6 V6 R$ 71.129 R$ 77.635 R$ 86.766 R$ 102.069 R$ 130.507

Preço das peças

Original Paralelo
Para-choque (dianteiro) R$ 2.900 R$ 2.500
Farol (cada um) R$ 4.900 R$ 2.300
Discos de freio (par) R$ 416 R$ 125
Pastilhas de freio (jogo) R$ 900 R$ 280
Amortecedores (quatro) R$ 4.000 R$ 800
Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Paulo Henrique

    Chega deu água na boca. Se eu fosse comprar uma barca pra passear hj, ficaria em dúvida entre um Omega Fittipaldi é um Azera. Se for usar a razão, seria o Azera. Pegando uma unidade conservada, é só trocar filtro e óleo o resto dá vida. E imaginar que já tem carros populares com motor 1.5 aspirado custando o mesmo que um Azera 2013…

  2. Sergio Augusto

    Pelo preço absurdo das peças, o seguro desse carro deve ser uma pechincha.

  3. Belo início de matéria para a realidade Brasileira… “Parece brincadeira, mas um sedã médio bem equipado já supera R$ 100.000…” Certamente um Azera é o veículo mais top e seguro nesse preço, sem contar ainda alguns itens não mencionados na matéria, como banco com memórias e Premium sound. Bela máquina, e com o detalhe: não dá problemas.