Mitos e verdades sobre os pneus do seu carro

Modelo de uso misto, run flat, verdes, de alta performance... Não importa o tipo, cada um deles é cercado de mitos. Aprenda quais são os principais

(Denis Freitas/Quatro Rodas)

Pneus verdes são piores de frenagem?

Mito, mas já foi verdade De fato, havia maior necessidade de espaço de frenagem nos primeiros pneus ecológicos, mas isso apenas em piso seco, devido à menor resistência ao rolamento. No molhado, eles se saíam até um pouco melhor que os convencionais.

“Hoje, porém, os grandes fabricantes desenvolveram novos compostos, com menos carbono black e mais sílica. Por isso, não há mais diferença em termos de frenagem”, diz José Carlos Quadrelli, gerente geral de engenharia da Bridgestone.

 

Pneu de uso misto dura menos?

Verdade O modelo A/T é feito para andar mais no asfalto que na terra, porém tem mais resistência a piso acidentado que o pneu on-road. Assim, se trafegar só na cidade, ele se desgasta um pouco mais, por sua maior resistência ao rolamento.

Gustavo Loeffler, do departamento técnico da Yokohama, lembra que “rodando só no asfalto, ele também tem desgaste mais irregular, por isso exige mais alinhamento e balanceamento”.

 

Pneu de uso misto prejudica o consumo?

Verdade Assim como a durabilidade é afetada, o consumo sofre um pouco mais nos modelos A/T que rodam apenas no asfalto, comparados aos on-road. “Mas é uma diferença tão pequena que nem se compara a fatores como falta de calibragem ou direção mais agressiva, entre outros que afetam o consumo”, diz Fabrice Weisgal, gerente de marketing da Goodyear.

Mas o maior pênalti aqui é o ruído. “É frequente o dono de SUV vir trocar seus pneus de uso misto por modelos on-road. A reclamação mais comum é o incômodo com o conforto acústico e de rodagem”, diz Leandro Richter, gerente da rede DPaschoal.

 

Run flat é mais duro e frágil?

Mito, mas já foi verdade Realmente, o desconforto ocorria nas primeiras gerações desses pneus, que podem rodar furados. Quanto à fragilidade em asfalto de má qualidade (tão comum no Brasil), os especialistas dizem que os novos modelos já possuem estrutura menos rígida e mais resistente que os primeiros. “Hoje ficou apenas o mito”, afirma Rafael Astolfi, gerente técnico da Continental.

 

Pneu de alta performance melhora o desempenho de carros comuns?

Verdade O alto custo de pneus de alta performance não combina com a proposta econômica de carros de passeio, mas a Goodyear já fez esse teste em seu campo de provas. O resultado? “Uma melhora discreta, mas perceptível, tanto no desempenho do carro como nos resultados de frenagem e de dirigibilidade”, explica Weisgal.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. William Oliveira

    “Run flat é mais duro e frágil?” Sim e Sim! Os mais novos, os mais antigos, os mais caros, os mais baratos, trabalho com isso, e todos eles são mais duros e rasgam mais fácil quando comparado aos convencionais.

  2. luisandersoncerinopires

    ahamm! Peneus de alta performance são mais econômicos? pega o $$ da diferença para um peneu simples e compra em gasolina que ainda sobra. Isso também chamam de economia de palitos no restaurante que tirou o paliteiro da mesa para diminuir as despesas.