Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Um corte, duas convocações

Por Redação 20 Maio 2014, 12h07

Por Péricles Malheiros

15 093 km

Depois de uma visita ao litoral de São Paulo, o colaborador Flavio Bari anotou no diário de bordo: “Percebi que o pneu dianteiro direito havia murchado, coloquei o estepe e fui direto para uma borracharia”. Lá, o técnico disse: “O dano está no perfil do pneu. Não é seguro consertar”. Partimos, então, para a rede Citroën. “Por telefone, expliquei a situação aos consultores da Bastille, GP France e Francecar. Todos confirmaram que pneus só aceitam reparo quando o dano é na banda de rodagem. Nenhuma concessionária, porém, tinha o pneu para reposição”, disse o repórter visual Eduardo Campilongo. No 0800 da Michelin, ouvimos: “Para evitar vibrações e ruídos, é preciso trocar também o pneu vizinho de eixo”.

Estendemos as cotações às lojas independentes e fechamos a compra de um par na Pneus Lopes, por R$ 1 040, mais R$ 10 das válvulas e R$ 150 pelos serviços de alinhamento e balanceamento.

De tanto falar de pneus do C4, o editor Péricles Malheiros notou um deslize da Citroën: “Há uma diferença entre o valor de calibragem (1 psi) informado na etiqueta junto à porta do carro e o manual do proprietário”. Consultada, a marca reconheceu o erro e se comprometeu a corrigir o manual.

Continua após a publicidade

Péricles também era o motorista do C4 quando, numa noite chuvosa, o carro ficou barulhento. “Passei numa poça d’água e algo passou a arrastar sob o assoalho. Parei num posto e notei que o cânister [recipiente plástico que tem por função armazenar os gases do tanque de combustível] estava solto. Amarrei com um arame e, dois dias depois, levamos o carro até a concessionária Francecar”. Lá, o consultor disse que o conjunto (cânister e chapa defletora) precisaria ser substituído. “Não tenho ele em estoque. Vou fazer o pedido à fábrica e entro em contato quando chegar. Até lá, pode rodar tranquilo”, disse. Longos 29 dias depois, voltamos à Francecar para o reparo. Inicialmente, o consultor anunciou que cobraria R$ 295, mas, diante de nossa indignação, voltou atrás e autorizou o serviço em garantia.

Consumo

No mês: 5,3 km/l com 60,7% de rodagem na cidade
Desde jan/14: 6,1 km/l com 37,6% de rodagem na cidade
Combustível: gasolina

Principais ocorrências

5 508 km Parafuso solto abaixo do assento do banco traseiro
7 289 km Fixador central da capa do para-choque traseiro solto
9 378 km Banco do motorista com folga longitudinal e ruído
9 504 km Retrovisor direito rangendo ao ser rebatido
11 034 km Alavanca de regulagem de altura do banco do motorista travada
11 079 km Disparo involuntário do alarme do cinto do motorista

Continua após a publicidade

Publicidade