Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Pit stop nas últimas voltas

Por Redação 20 Maio 2013, 14h48

Por Péricles Malheiros

53 759 km 

Nosso Duster de Longa Duração resolveu “polemizar” após a última revisão antes do desmonte. Aos 53 147 km, o repórter do site de QUATRO RODAS, Vitor Matsubara, apontou no diário de bordo: “Barulho estranho no motor, mais acentuado em marcha lenta”. Registrada a ocorrência, o carro seguiu para a oficina Fukuda Motorcenter, onde passou por uma verificação do nosso consultor técnico, Fabio Fukuda. “A causa mais provável do ruído é o rolamento danificado de uma das polias. Um diagnóstico mais preciso só
será possível no desmonte. De qualquer maneira, não é nada grave a ponto de justificar uma parada não programada em concessionária”, disse Fabio.

O carro nem bem havia retornado da oficina e, no dia seguinte, um antigo problema voltou a se manifestar. “Ao dar a partida, o motor fica com a marcha lenta oscilante. Não morre, mas falha enquanto não sai da fase fria”, disse o editor Péricles Malheiros. Da primeira vez que o mal acometeu nosso Duster, o problema foi resolvido na revisão dos 30000 km, na concessionária Itavema, em São Paulo (SP). Na ocasião, a autorizada providenciou uma limpeza do TBI, também conhecido como corpo de borboleta. Como as falhas não comprometem a segurança ou a dirigibilidade, e também por ter passado recentemente por uma revisão, nosso Duster seguirá até os 60 000 km do jeito que ele está hoje.

Mas há uma manifestação do SUV cuja necessidade de solução é inadiável: a troca dos pneus. Visitamos quatro casas de pneus em São Paulo por volta dos 54 000 km e em todas a resposta foi a mesma: “Todos estão muito próximos do limite de desgaste”. Cabe destacar
ainda que a autorizada paulistana A.R. Motors, responsável pela revisão dos 50 000 km, não fez qualquer comentário sobre a proximidade do fim da vida útil dos pneus. O próximo passo é fazer uma cotação multimarcas, respeitando, claro, as medidas e os índices de carga e velocidade do modelo original.

Consumo

No mês (37,3% na cidade) – Etanol 7,1 km/l

Continua após a publicidade

Desde abril/12 (33% na cidade) – Etanol 7,3 km/l

Principais Ocorrências

14 km – carro entregue com pequenas trincas na pintura do para-lama dianteiro direito
1 354 km – Ruído aerodinâmico invade a cabine em velocidades superiores a 100 km/h
8 195 km – Ruído de movimentação do combustível dentro do tanque
11 138 km – Vibração intermitente da direção
24 962 km – Banco do passageiro com jogo
38 613 km – Pedal da embreagem alto

Ressalto nos canais rentes à superfície indicam: a profundidade mínima dos sulcos foi atingida

Continua após a publicidade

Publicidade