Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Onde está o óleo

Por Redação 3 nov 2014, 09h00

Por Péricles Malheiros

45 536 km

Nosso colaborador Diego Cardoso retornava de uma viagem a Presidente Prudente, no interior de São Paulo, quando o aviso surgiu no painel: “Verifique o nível do óleo!”.

“Imediatamente, diminuí o ritmo, encostei em um posto de combustível e desliguei o motor. O hodômetro marcava 43 924 km. Como sabia que o carro havia saído há não muito tempo da revisão, fui à procura de sinais de vazamento. Nenhuma gota de óleo no chão, nenhuma parte suja no motor”, diz Diego. Depois de consultar o manual do proprietário, Diego descobriu a especificação do óleo (5W-40 sintético) e, conferindo a todo momento o nível pela vareta de medição, despejou 1 litro de lubrificante. “Fiquei impressionado com a quantidade. Não imaginava que fosse entrar o conteúdo inteiro do frasco”, diz Diego, que, por precaução, voltou rodando em baixa velocidade para a capital e com atenção redobrada ao painel de instrumentos.

Por telefone, explicamos o corrido ao consultor técnico da concessionária Caraigá, responsável pela revisão dos 40 000 km, e perguntamos a ele sobre a possibilidade de ter havido alguma falha durante a execução dos serviços que explicasse a falta de óleo. “Não há falta de óleo. Na verdade, você repôs esse litro em decorrência de um consumo considerado normal”, respondeu o técnico. Pode até ser no Golf, mas é bom deixar claro que nenhum carro da nossa frota, em condições normais, apresentou um consumo tão elevado de óleo (1 litro) ao longo de uma quilometragem tão curta (4 000 km).

Continua após a publicidade

Em geral, as fábricas consideram normal que um motor consuma 1 litro de óleo nos primeiros 10 000 km rodados, que é o período de amaciamento. Na prática, vale repetir, não se verifica tal nível de apetite nem nos casos em que há essa tolerância declarada.

O próprio manual do Golf diz: “(…) o consumo de óleo pode chegar a 1 litro a cada 2 000 km ou mais – nos primeiros 5 000 km em veículos novos”. Contatamos a Volks para saber o que ela dizia sobre a divergência de informações entre o consultor da Caraigá e o manual. E nota, a marca respondeu: “O procedimento de completar o óleo mediante o aviso no painel está correto. Mas somente com uma análise mais apurada do carro poderíamos esclarecer os motivos da ocorrência mencionada”.

Consumo
No mês: 12,3 km/l com 37,5% de rodagem na cidade
Desde dez/13: 11 km/l com 25,5% de rodagem na cidade
Combustível: gasolina

Custos no mês
Combustível: R$ 751
Óleo: R$ 25

Principais ocorrências
27 125 km ruído na suspensão dianteira
30 805 km odor de mofo na cabine
38 235 km ruído na suspensão dianteira
43 917 km Óleo do motor baixou sem motivo aparente

Continua após a publicidade

Publicidade