Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mercedes-Benz CLA x Audi A3 Sedan

Os dois sedãs chegam juntos para competir em um segmento novo para as alemãs. Qual leva a melhor?

Por Hairton Ponciano Voz | Fotos Marco de Bari Atualizado em 8 nov 2016, 22h46 - Publicado em 18 mar 2014, 22h54
comparativos

O Mercedes-Benz CLA 200 e o Audi A3 Sedan acabaram de ser lançados no Brasil e são semelhantes em muitas coisas. Por fora, mesclam linhas de sedã e cupê. Trazem tecnologia, elegância, luxo, conforto, segurança, motores turbo e câmbios de sete marchas com dupla embreagem. Apesar da cilindrada diferente (1.8 no Audi e 1.6 no Mercedes), os dois têm injeção direta e o mesmo torque (25,5 mkgf), que se manifesta a partir da mesma rotação (1 250 rpm).

Ambos foram concebidos na Alemanha e são montados na Hungria. Até em algumas falhas se parecem: nenhum vem com sensor de estacionamento ou câmera de ré, algo raro em automóveis de mais de 100000 reais. Enfim, os dois se entendem muito bem falando alemão, mas a dupla acaba de desembarcar no Brasil e eles têm de se entender é com a gente. Por isso, vamos às diferenças.

O primeiro impacto é visual, e neste aspecto o CLA se destaca.A gente tende a gastar mais tempo olhando para ele do que para o A3 Sedan. A frente transmite agressividade e as linhas vão se suavizando nas laterais. O curioso é que, embora o A3 seja um sedã com jeitinho de cupê, o CLA é exatamente o contrário: um cupê que quer ser sedã, por causa do porta-malas mais bem definido do que no Audi.

No Mercedes, a beleza está espalhada por 4,63 metros, 17,4 cm a mais que o A3 Sedan. Como a altura é quase a mesma (1,43 metro no CLA e 1,42 no Audi), o Mercedes tem aparência mais esguia. Os dois têm leds nos faróis e nas lanternas. Na frente, ambos possuem funções de luzes diurnas, complementadas pelos faróis de xenônio. Tudo de série.

Engana-se quem acha que a frente alta do Mercedes compromete a aerodinâmica. Além de agradar aos olhos, o CLA briga menos com o vento. O modelo tem Cx 0,23, um recorde entre carros de passeio. No A3 Sedan, o Cx é 0,30, substancialmente pior.

A vantagem que o Mercedes abre quando se fala de estilo e aerodinâmica começa a diminuir ao se mudar o assunto para desempenho. O CLA 200 e seu 1.6 turbo de 156 cv não são páreo diante do 1.8 turbo TFSI de 180 cv do A3. A melhor aerodinâmica ajuda, mas no nosso teste de aceleração o CLA precisou de 9,6 segundo para ir de 0 a 100 km/h, bem acima dos 8,0 do Audi. Além dos 24 cv a menos, o Mercedes tem 135 kg a mais (1 430 contra 1 295), resultado direto da maior quantidade de lataria. Ambos têm capô de alumínio, material igualmente presente em componentes da suspensão de ambos.

Embora os dois sedãs tenham transmissão automatizada de dupla embreagem e exatamente o mesmo torque no motor, o A3 exibe retomadas de velocidade mais rápidas graças ao conjunto mais bem afinado. Você acelera e sabe que ali está um câmbio de dupla embreagem. No Mercedes, você precisa conferir na ficha técnica. Quer ver o Audi encostar de vez e ultrapassar? Pois aí vão os preços: o A3 está chegando por 116400 reais, enquanto CLA 200 Turbo 1st Edition custa 150 500 reais.

O CLA é agradável ao volante. Na pista de Limeira (SP), o modelo mostrou bom nível de estabilidade. Mas também nesse aspecto o A3 é superior. A dupla tem tração dianteira e suspensão independente, porém o Audi provou ter limite um pouco superior em curvas. Mesmo com rodas menores (aro 17 contra 18) e pneus ligeiramente mais altos (225/45 contra 225/40), o A3 é um carro mais “na mão” e permitiu contornar as curvas da pista com maior velocidade, sem sustos. No teste de frenagem o Audi também superou o oponente.

A instrumentação do CLA lembra a dos demais Mercedes. A tela de 7 polegadas traz informações do veículo, além de GPS, DVD e até internet. Pena que não é touch: os comandos são feitos pelo botão no console. Até aqui o A3 ganha: a tela é mais fina (1,1 cm) e retrátil, útil para escondê-las da cobiça alheio. Eles também vêm com start-stop, sistema que desliga o motor em paradas longas, e com seleção entre os modos de condução, privilegiando economia ou esportividade. Se perdeu em desempenho, o Mercedes deu o troco em economia: o motor mais contido em potência provou que é moderado nos gastos: fez 11,2 km/l na cidade e 16,3 km/l na estrada, ante 10,5 e 13,9 km/l do A3. Além de beber menos, o Mercedes agrada mais que o A3 no banco traseiro, onde os passageiros encontram mais espaço, graças ao entre-eixos 6 cm maior (2,7 m). Quanto ao espaço no porta-malas, outra vantagem do Mercedes, que tem 470 litros de volume, contra 425 do Audi.

Tão parecidos entre si, a vitória do A3 se deu nos detalhes. Ainda assim, detalhes que não passam despercebidos. O preço exagerado do Mercedes, por exemplo, não dá para esconder.

CLA DIREÇÃO, FREIO E SUSPENSÃO

Tem boa estabilidade, mas é um modelo que privilegia conforto. Direção (eletromecânica) e freios agradam, sem surpreender.

★★★★

MOTOR E CÂMBIO

O câmbio de dupla embreagem não tem trocas tão rápidas como no Audi. O motor 1.6 turbo privilegia economia.

★★★★

CARROCERIA

É uma aula de design e de aerodinâmica. O departamento de estilo da Mercedes, que já havia dado à luz obras como o CLS, voltou a marcar um golaço com este sedã derivado

do Classe A.

★★★★★

VIDA A BORDO

Há bastante espaço na frente e atrás. Agrada em acabamento e no nível de equipamentos.

★★★★☆

Continua após a publicidade

SEGURANÇA

Vem com sete airbags, e, a exemplo do Audi, emprega aços de alta resistência em áreas onde se requer maior proteção. O controle de estabilidade não gosta de brincadeiras e entra em ação ao menor sinal de risco.

★★★★☆

Continua após a publicidade

SEU BOLSO

Eis aqui o calcanhar-de-aquiles. É difícil de entender seus 147500 reais. Isso é mais do que a Mercedes pede pelo Classe C, e muito mais do que a Audi quer

pelo A3 Sedan.

★★★☆

A3 SEDAN DIREÇÃO, FREIO E SUSPENSÃO

Garante prazer ao volante e transmite muita confiança, graças à direção eletromecânica de respostas precisas, suspensão bem calibrada e freios eficientes.

★★★★☆

Continua após a publicidade

MOTOR E CÂMBIO

A dupla forma um dos melhores conjuntos da atualidade. O câmbio de dupla embreagem faz trocas rápidas, e o motor turbo combina as vantagens da injeção direta e indireta.

★★★★★

CARROCERIA

O estilo é moderno, com o porta-malas curto e jeitão de cupê.

★★★★☆

Continua após a publicidade

VIDA A BORDO

Falta sensor de estacionamento e câmera de ré, mas de resto o motorista não tem muito do que reclamar. Já os passageiros do banco de trás podem sentir algum aperto para as pernas.

★★★★

SEGURANÇA

São sete airbags (frontais, laterais, cortina e de joelhos), além de um dispositivo capaz de frear o carro após um acidente grave, para atenuar os danos. Os freios seguram muito bem o veículo.

★★★★☆

Continua após a publicidade

SEU BOLSO

Chegou com preço competitivo. Mas, quando a versão 1.4 vier (o que deve acontecer no decorrer deste ano), o modelo deverá custar menos de 100 000 reais.

★★★★☆

Continua após a publicidade

VEREDICTO

O CLA conquista pelo estilo, tanto externo como interno, além de ser confortável. Mas fica devendo na hora de acelerar. O A3 tem um pacote mecânico melhor e, ainda que o design não empolgue como o do oponente, é atraente. Como ambos se equivalem em equipamentos e o Audi é mais barato, ficou na dianteira.

>> Confira o desempenho dos carros

>> Confira a ficha técnica dos carros

Continua após a publicidade
Publicidade