Clique e assine por apenas 8,90/mês

Citroën C3 1.2 x Peugeot 208 1.2: a briga entre os gêmeos fraternos

Derivados da mesma arquitetura, C3 e 208 medem forças com um novo motor 1.2 de três cilindros sob o capô

Por Paulo Campo Grande - Atualizado em 23 nov 2016, 21h44 - Publicado em 26 set 2016, 18h14
Citroën C3 x Peugeot 208
Hatches são como gêmeos com aparências diferentes

Se carro fosse gente, este comparativo seria um caso de gêmeos fraternos (aqueles que não são idênticos). Gerados pela mãe PSA, Citroën C3 e Peugeot 208 nasceram da mesma plataforma e se criaram com os mesmos sistemas, como o novo motor 1.2 de três cilindros – razão de estarem aqui. O 1.2 Puretech estreou em junho no 208 e, em julho, foi a vez do C3 receber a novidade.

Como o desenvolvimento do motor foi em conjunto para as duas marcas, não há diferença de um carro para outro. Em ambos os casos, o motor gera até 90 cv de potência a 5.750 rpm e 13 mkgf de torque a 2.750 rpm. O câmbio – manual de cinco marchas – também é igual, assim como suspensão, direção e freio.

Continua após a publicidade
Citroën C3
Motor é exatamente o mesmo: 1.2 de três cilindros com até 90 cv e 13,0 mkgf (com etanol)

Com pesos aproximados, na pista de testes, eles andaram juntos. Nas provas de aceleração, o C3 arrancou de 0 a 100 km/h em 15 segundos, o 208 precisou de 14,8 segundos. Nas frenagens, o C3 foi um pouco mais esperto. Vindo a 80 km/h ele parou em 29,9 metros, contra os 31,3 metros usados pelo 208.

(nota do editor: no primeiro teste da QUATRO RODAS com o Peugeot 208 1.2, ele registrou um tempo de 0 a 100 km/h de 17,2 s na média das passagens. Aparentemente, havia algum problema com aquela primeira unidade testada. A PSA, porém, não se manifestou a respeito na época)

Nas medições de consumo deu empate. No ciclo urbano, os dois ficaram com a média de 12,5 km/l. No rodoviário, terminaram grudados nas marcas de 16,9 km/l, para o C3 e 17,2 km/l, para o 208.

Sob diversos aspectos, a opção por um deles poderia ocorrer por mero gosto pessoal. No design, por exemplo, cada hatch apresenta sua própria receita, por fora e por dentro. Ao volante, eles também possuem características que podem ser igualmente avaliadas de acordo com as preferências de quem dirige.

Citroën C3
Posição de dirigir do C3 é mais convencional

Peugeot 208
No 208, o conceito iCockpit deixa os instrumentos acima do volante

Enquanto o Citroën proporciona uma posição de dirigir clássica, o Peugeot propõe que o motorista encare os instrumentos por cima do volante, o que se consegue abaixando o volante ou aumentando a altura do assento ou fazendo as duas coisas. A mudança na postura, porém, não altera apenas o ponto de vista, mas a forma como o motorista se relaciona com painel, controles e pedais.

O comprador só vai saber em que situação se sente melhor experimentando. Mas, para mim, o mundo perfeito seria o volante rebaixado do 208 com os pedais no lugar do C3.

Além dos aspectos subjetivos, porém, há outros pontos mais práticos, como o bolso. Cada hatch é oferecido em três versões. No caso do C3, as opções são Origine (R$ 46.990), Attraction (R$ 50.690) e Tendance (R$ 53.590). Para o 208 há Active (R$ 50.290), Active Pack (R$ 53.790) e Allure R$ 57.090). Ou seja: o 208 sempre custará no mínimo R$ 3.100 a mais. Em compensação, comparando a lista de equipamentos, o Peugeot é sempre mais bem equipado.

Continua após a publicidade

Citroën C3
Para-brisa ampliado Zenith do C3 tem coberturas retráteis

Peugeot 208
Peugeot oferece teto solar na versão Allure

Pacote completo

As versões mostradas aqui são as mais caras, mas a oferta do 208 é superior nos três níveis. O Peugeot conta com quatro airbags desde a versão intermediá­ria, enquanto o Citroën tem apenas dois em todas as versões (sem a possibilidade de instalá-los como opcionais). O mesmo ocorre com o ar-condicionado, que é dual zone no primeiro modelo e simples no segundo.

Recursos como faróis de neblina, sistema de som e luzes diurnas led, presentes no 208 desde a versão de entrada, só aparecem no C3, na configuração intermediária. E central multimídia é item de série em todos 208 e opcional no C3 Tendance.

Citroën C3
Porta-malas do C3 é um pouco maior (300 litros); bancos são bipartidos

Peugeot 208
No 208, cabem 285 litros. Banco traseiro é inteiriço

O Citroën traz o banco bipartido (em todas as versões) e para-brisas ampliado Zenith (na Tendance), como itens exclusivos. Mas o 208 responde com sensor de estacionamento (todas versões) e teto solar (Allure) – além de mais de requinte no acabamento com detalhes em preto brilhante, no painel e no console, e apliques de tecido, nas portas.

Em relação aos preços do seguro, o 208 tende a gastar menos, conforme levantamento que fizemos junto à corretora Segurar.com. Para um cliente com risco mediano, o 208 1.2 Allure paga o preço correspondente a 3,65% de seu valor, enquanto o C3 1.2 Tendance custa 4,07%.

Na ponta do lápis

Já no que diz respeito à manutenção, as posições se invertem e a vantagem passa para o C3. A Citroën oferece pacotes ao preço de R$ 365 por revisão, somando R$ 1.095 nas três primeiras (10.000, 20.000 e 30.000 km), enquanto a Peugeot cobra valores variá­veis em duas modalidades Básica e Recomendada e que ao final das três revisões resulta em R$ 1.444 (Básica) ou R$ 2.760 (Recomendada).

Continua após a publicidade

Citroën C3
Atual geração do C3 é de 2010

Peugeot 208
O Peugeot chegou em 2012 e ainda não sente o peso dos anos

Pensando na revenda, C3 e 208 estão em momentos diferentes do ciclo de vida. A atual geração do Citroën foi lançada em 2010 e deve ganhar uma sucessora em 2017, enquanto a do Peugeot é de 2012 e deverá ser substituída em 2018. Mesmo que o C3 mude só na Europa (o que é o mais provável), a tendência é que o C3 envelheça mais cedo que o 208.

Tecnicamente iguais, Citroën e Peugeot travaram um confronto equilibrado. Mas por ter projeto mais novo e ser mais equipado, o 208 consegue oferecer melhor custo-benefício, apesar de custar um pouco mais no preço e manutenção. Isso faz dele o vencedor do comparativo.

Citroën C3
Rodas aro 15 do Citroën são mais chamativas

Peugeot 208
No Peugeot, rodas com desenho mais sóbrio

AVALIAÇÃO DO EDITOR

Motor e Câmbio – Os hatches estabeleceram novos patamares nas medições de consumo urbano e rodoviário, graças ao conjunto mecânico, que é idêntico para os dois.

Dirigibilidade – O C3 pareceu apresentar acelerações mais uniformemente progressivas. Segundo um engenheiro, porém, isso tem a ver com a forma que se ataca o pedal do acelerador, em razão da diferença de postura ao volante – o que pode variar entre motoristas.

Segurança – O 208 tem quatro airbags, desde a versão intermediária, sensor de estacionamento e luzes de posição com leds. O C3 conta com apenas dois airbags (obrigatórios) e led a partir da versão intermediária.

Seu bolso – Além de mais caro, o Peugeot gasta mais nas revisões. Mas a apólice do seguro sai um pouco mais em conta.

Continua após a publicidade

Conteúdo – Mais equipado desde as versões de entrada, o 208 oferece itens que não existem nem como opcionais no C3.

Vida a bordo – Na dianteira, o espaço para o motorista é bom nos dois carros. Mas o porta-luvas recuado do208 libera mais espaço para o passageiro. Atrás, o banco bipartido do C3 aumenta a versatilidade. Em posição normal, porém, seu encosto é mais vertical (e menos confortável) que o do rival inteiriço.

Qualidade – Saídos da mesma fábrica da PSA, em Resende (RJ), eles têm boa qualidade construtiva. O208, no entanto, é superior na seleção dos materiais usados no acabamento.

 

VEREDICTO QUATRO RODAS

C3 e 208 são tão parecidos que a escolha de um deles poderia se dar levando em conta o gosto pessoal do comprador. Mas examinando com critério os aspectos objetivos, o 208 vence a comparação. Ele é mais caro, mas compensa a diferença com um pacote de equipamentos de itens de conforto e segurança mais completo e acabamento mais sofisticado.

Teste de pista (com gasolina)
Citroën C3 1.2 Tendance Peugeot 208 1.2 Allure
Aceleração de 0 a 100 km/h 15 s 14,8 s
Aceleração de 0 a 1.000 m 36,2 s – 142,3 km/h 36 s – 142,1 km/h
Retomada de 40 a 80 km/h (em 3ª) 9,2 s 9,3 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em 4ª) 12,8 s 13,5 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em 5ª) 22,1 s 22,4 s
Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0 16 / 29,9 / 67,9 m 18,2 / 31,3 / 72,6 m
Consumo urbano 12,5 km/l 12,5 km/l
Consumo rodoviário 16,9 km/l 17,2 km/l
Ruído interno (neutro / RPM máximo) 52,7 / 74,7 dBA 53,2 / 77,3 dBA
Ruído interno (80 / 120 km/h) 67,3 / 71,2 dBA 68,5 / 71,9 dBA
Aferição do velocímetro a 100 km/h 98 km/h 98 km/h
Aferição da rotação do motor a 100 km/h em 5ª marcha 3.000 rpm 3.000 rpn
Volante 3 voltas 3 voltas
Preço R$ 53.590 R$ 57.790
Seguro R$ 2.148 R$ 2.040
Garantia 3 anos 3 anos
Concessionárias 121 118
Ficha Técnica
Citroën C3 1.2 Tendance Peugeot 208 1.2 Allure
Motor flex, diant., tras., 3 cil. 12V, 1.199 cm³, 75 x 90,5 mm, 11:1, 90/84 cv a 5.750 rpm, 13/12,2 mkgf de 2.750 rpm flex, diant., tras., 3 cil. 12V, 1.199 cm³, 75 x 90,5 mm, 11:1, 90/84 cv a 5.750 rpm, 13/12,2 mkgf de 2.750 rpm
Câmbio manual, 5 marchas, tração dianteira manual, 5 marchas, tração dianteira
DIreção elétrica, 11,2 m (diâ­metro de giro) elétrica, 11,2 m (diâ­metro de giro)
Suspensão McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) McPherson (diant.), eixo de torção (tras.)
Freios discos sólidos (diant.), tambores (tras.) discos sólidos (diant.), tambores (tras.)
Pneus 195/60 R15 195/60 R15
Peso 1.100 kg 1.073 kg
Peso/potência 12,2 / 13,1 kg/cv 11,9 / 12,8 kg/cv
Peso/torque 84,6 / 90,2 kg/mkgf 82,5 / 88 mkgf/kg
Dimensões comprimento, 394,5 cm; largura, 170,8 cm; altura, 152,1 cm; entre-eixos, 246 cm; porta-malas, 300 l; tanque de combustível, 55 l comprimento, 397,5 cm; largura, 170,2 cm; altura, 147,2 cm; entre-eixos, 254,1 cm; porta-malas, 285 l; tanque de combustível, 55 l
Equipamentos de série dois airbags, ar-condicionado, computador de bordo, sistema de som com quatro alto-falantes e dois tweeteres, volante com ajuste de altura e profundidade, retrovisores elétricos, vidros elétricos, banco bipartido, faróis de neblina, rodas de liga leve, luzes de posição led e para-brisas Zenith. quatro airbags, ar-condicionado dual zone, computador de bordo, sistema de som com quatro alto-falantes e dois tweeteres, volante com ajuste de altura e profundidade, vidros elétricos, faróis de neblina, rodas de liga leve, luzes de posição led, central multimídia, teto solar e sensor de estacionamento.
Publicidade