Clique e assine por apenas 8,90/mês

Tesla não será investigada pela NHTSA por incêndio em Model S

Segundo a entidade, o fogo não decorreu de nenhum defeito ou violação dos padrões de segurança

Por redação - Atualizado em 9 nov 2016, 12h49 - Publicado em 28 out 2013, 10h24
sustentabilidade

Já foi decidido: a Tesla não sofrerá uma investigação em larga escala por causa doincêndio em um Model S após colisão contra grande objeto de metal, mas precisará pagar uma multa na receita que recebe por negociar créditos de carros ecológicos.

A National Highway Safety Administration (NHTSA), entidade que coordena questões relativas à segurança de trânsito nos Estados Unidos, disse que “não há evidência de que o fogo na estrada do estado de Washington resultou de um defeito no Model S ou de violações das normas de segurança dos EUA”.

Elon Musk, CEO e cofundador da Tesla, fez questão de salientar que eles instalaram uma “placa de seis milímetros de espessura na parte inferior do carro”, uma espécie de armadura da bateria, distanciando ainda mais a empresa das implicações do fogo. Evidentemente, porém, o mercado reagiu e as ações caíram 10 por cento nos dois dias depois que tudo aconteceu.

Passando para o lado europeu dos negócios da fabricante de automóveis elétricos, Musk deu uma entrevista enquanto estava em Londres, na qual ilustrou sua opinião sobre por que o Model S é um carro adequado para o Velho Continente.

Continua após a publicidade

Na verdade, ele até chegou a dizer que os veículos da Tesla Motors são mais adequados para a Europa do que para os EUA, baseando o argumento em vários pontos, mas principalmente na realidade das distâncias serem muito menores e, portanto, diminuindo a ansiedade por mais autonomia.

Veja a entrevista concedida à Bloomberg (em inglês):

Publicidade