Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Takata admite problema nos airbags de 33,8 milhões de carros

Defeito já causou seis mortes e deixou mais de 100 pessoas feridas

Por Anaís Motta Atualizado em 9 nov 2016, 14h30 - Publicado em 20 Maio 2015, 16h03
recall

A fabricante japonesa Takata protagonizou mais um capítulo na novela dos airbags defeituosos produzidos por ela. Na última terça-feira, 19, a empresa admitiu às autoridades de trânsito dos Estados Unidos que há um problema nas bolsas infláveis de 33,8 milhões de automóveis de 11 fabricantes diferentes – o que deve motivar a maior campanha de recall de um único produto na história de um país.

Desta vez, segundo anúncio feito pelo Departamento de Transporte dos Estados Unidos, as falhas envolvem as bolsas infláveis laterais. Por causa do componente químico utilizado para inchar os airbags, é possível que essas bolsas detonem de maneira errada e dispersem pequenos pedaços de metal, que podem atingir os ocupantes do veículo. Em todo o mundo, foram registradas seis mortes e mais de 100 pessoas ficaram feridas por conta deste defeito.

As montadoras japonesas Toyota, Nissan e Honda podem ser as mais afetadas pelo problema. As três já se comprometeram a arrumar milhões de automóveis no exterior e, no Brasil, a Toyota já afirmou que convocará recall dos modelos Corolla, Fielder, Hilux, SW4 e RAV4 a partir do dia 25 de maio. A Nissan, por sua vez, anunciou o recall do Pathfinder, e a Honda não soube informar se os veículos produzidos por ela foram afetados pela falha.

Continua após a publicidade

Publicidade