Clique e assine por apenas 6,90/mês

Sedãs médios mais vendidos: há vida além do Corolla?

Modelo da Toyota vendeu quase tanto quanto todos os concorrentes juntos em 2016

Por Da Redação - 5 jan 2017, 17h25

2016 tinha tudo para ser um ano temerário para o Toyota Corolla. Enquanto o tradicional e conservador sedã não trouxe nenhuma novidade, praticamente todos os rivais mais próximos ou foram renovados, ou ganharam algum atrativo mecânico – as novas gerações de Honda Civic e Chevrolet Cruze, os facelifts do Nissan Sentra e Ford Focus, a opção de motor 1.4 TSI no VW Jetta…

Nada disso teve efeito na disputa pelo mercado. Pelo contrário: segundo a Fenabrave, enquanto em 2015 o Corolla teve 36,09% de participação no segmento (um índice não muito preciso, pois a entidade considera como sedã médio modelos como Audi A5, Toyota Prius e Ford Fusion), no ano passado este número pulou para 44,20%.

Na tabela abaixo, com o acumulado de emplacamentos no ano, a soma de todos os concorrentes ultrapassa o número de vendas do Toyota em menos de 2 mil unidades. Ou seja: proporcionalmente, nunca o Corolla vendeu tanto por aqui – mesmo que, em termos absolutos, as 64.738 unidades emplacadas em 2016 sejam inferiores aos 67.339 emplacamentos registrados em 2015.

1 Toyota Corolla 64.738
2 Honda Civic 20.857
3 Chevrolet Cruze 12.064
4 Volkswagen Jetta 8.654
5 Nissan Sentra 6.288
6 Ford Focus 5.522
7 Renault Fluence 4.329
8 Citroën C4 Lounge 3.989
9 Kia Cerato 1.609
10 Fiat Linea 1.448
11 Hyundai Elantra 936
12 Peugeot 408 927

As novas gerações de Civic (2º colocado) e Cruze (3º) até conseguiram incrementar as vendas dos dois modelos ao longo do ano, mas nada que chegasse perto de incomodar o líder.

Continua após a publicidade

O Civic, que começou 2016 vendendo pouco mais de 1 mil unidades por mês, registrou em dezembro 2.921 emplacamentos. Já o Cruze pulou das ínfimas 367 unidades vendidas em janeiro para 1.563 emplacamentos em dezembro.

No mesmo mês, porém, o Corolla alinhou incríveis 6.015 unidades. Na listagem geral do acumulado do ano, o sedã da Toyota foi o 5º automóvei mais vendido no Brasil, à frente de populares ex-campeões de vendas como Fiat Palio e Volkswagen Gol.

Mais adiante no segmento de sedãs médios, os números são bem mais modestos. A opção de motor 1.4 TSI que passou a ser oferecida para o Jetta no lugar do jurássico 2.0 aspirado não surtiu efeito, deixando claro que o modelo lançado em 2011 sente o peso dos anos.

O caso do Nissan Sentra é ainda mais curioso. Se o início de 2016 ele vendeu relativamente bem, terminando o primeiro semestre na 3ª colocação (à frente de Cruze e Jetta), a remodelação ocorrida em junho – e o consequente aumento nos preços – fez seus números desabarem.

Continua após a publicidade

Mesmo assim, ele fechou o ano com mais emplacamentos que o Focus fastback, o Renault Fluence e o Citroën C4 Lounge.

Situação crítica, porém, é a de Peugeot 408 e Hyundai Elantra, que nem conseguiram completar mil unidades vendidas ao longo de doze meses. No caso do coreano, a renovação ocorrida no final de 2016 ainda pode dar alguma esperança de dias melhores.

Publicidade