Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Rolls-Royce Silver Spirit/Spur: o prata de ouro

Mais longevo da marca, ele foi também o mais sofisticado de seu tempo

Por Felipe Bitu Atualizado em 23 nov 2016, 17h02 - Publicado em 19 set 2013, 21h10
Rolls-Royce Silver Spur
Chamada de Silver Spur, versão longa media 5,37 metros

Rolls-Royce mais vendido até hoje, o Silver Shadow era um ícone da marca, mas já dava sinais de cansaço em meados dos anos 70, quando completou uma década de vida. Nessa época, a empresa de Crewe já testava os protótipos daquele que daria origem ao mais longevo de seus modelos: o Silver Spirit. Maior, mais baixo e mais largo, ele foi apresentado em 1980, adequando plataforma e mecânica do Shadow a um estilo contemporâneo, dominado por linhas retas. Considerado abrutalhado pelos críticos, não tinha a harmonia de seu antecessor, porém ficou mais robusto e imponente. Tinha presença marcante, principalmente na versão de entre-eixos longo, chamada Silver Spur.

Seu destaque era o enorme conjunto óptico, com faróis e lanternas retangulares e envolventes, e a clássica grade do radiador encimada pela Spirit of Ecstasy – o ornamento agora era retrátil, para não ferir pedestres num atropelamento. O interior ostentava o padrão da marca, com estofamento de couro Connoly e painel com apliques de raiz de nogueira e mogno africano, feitos à mão. Como seu antecessor, o Silver Spirit oferecia um refinamento sem similar na indústria, capaz de satisfazer o exigente milionário que não se contentava com Mercedes ou BMW.

Rolls-Royce Silver Spur
Foram 17 anos de vida em quatro gerações
Continua após a publicidade

O V8 de alumínio e 6,7 litros era uma herança do Silver Shadow: a potência não era declarada pelo fabricante, que a definia apenas como “suficiente” para impulsionar seus 2 285 kg. Os números estimados eram 47 mkgf de torque e 226 cv, transmitidos a um câmbio automático de três marchas, fornecido pela GM.

Rolls-Royce Silver Spur
Motor V8 de 6,7 litros tinha estimados 226 cv e 47 mkgf de torque

Sob o ponto de vista dinâmico, o Silver Spirit era o melhor de todos os Rolls: com rodar firme e suave, a suspensão tinha um sistema hidráulico que mantinha a carroceria nivelada. A segunda geração veio em 1989, trazendo avanços como o ABS e o Automatic Ride Control, um nivelamento da carroceria gerenciado eletronicamente.

A terceira geração seria lançada em 1993, com um V8 mais potente graças a melhorias no coletor de admissão e nos cabeçotes, airbags oferecidos pela primeira vez e sistema de nivelamento da suspensão revisto, mais simples e confiável.

Rolls-Royce Silver Spur
Com couro Connoly e materiais novres, interior é feito ? mão

Em 1994, o Silver Spur ganhou duas variações: o Silver Dawn e o Flying Spur, nome este que sobrevive hoje na Bentley (leia Impressões nesta edição). O primeiro trazia o mesmo turbo dos Bentley, indo de 0 a 100 km/h em menos de 7 segundos. O segundo introduzia controle de tração e uma dianteira reestilizada, que seria usada na quarta e derradeira geração. Apresentado em 1995, ele recebeu poucas melhorias, até 1997, quando o Silver Spirit deixou de ser produzido, restando só o Silver Spur e a versão limusine Park Ward, agora turbinadas. Ao todo, apenas 19 602 unidades foram produzidas nesses 17 anos, cedendo seu lugar em 1998 ao novo Silver Seraph, o último Rolls 100% britânico, antes de a marca passar para as mãos da BMW e da VW.

TRANSPLANTE

Introduzido em 1959, o V8 do Silver Spirit foi substituído por um V8 BMW em 1998, mas retornou em 2003, quando a VW assumiu o controle da Bentley. Hoje ele equipa o Mulsanne, com dois turbos, comando variável (no bloco) e desligamento automático de cilindros.

Ficha Técnica – Rolls-Royce Silver Spur 1981
Motor V8 de 6,7 litros
Potência 226 cv a 4 300 rpm
Torque 47 mkgf a 1 500 rpm
Câmbio automático, 3 marchas
Carroceria sedã
Dimensões comprimento, 537 cm; largura, 201 cm; altura, 148 cm; entre-eixos, 316 cm
Peso 2 285 kg
0 a 100 km/h 13,1 segundos
Velocidade máxima 181 km/h
Continua após a publicidade

Publicidade