Raro Porsche 911 RSR com 10 km rodados tem até poeira original

Fabricado em 1993, esportivo 100% original e quase sem uso será leiloado

Jóia rara: apenas 51 unidades do RSR foram produzidas

Jóia rara: apenas 51 unidades do RSR foram produzidas (reprodução/Quatro Rodas)

Preciosidades sobre rodas não faltam em leilões por valores exorbitantes. Mas este Porsche 911 Carrera RSR 1993 é uma mosca branca de olhos verdes. Principalmente porque trata-se de um veículo praticamente novo, marcando apenas 10 km no hodômetro. Isso mesmo: dez quilômetros.

Além da baixíssima quilometragem, outro detalhe surpreendente faz este Porsche ser ainda mais valioso: o estado absolutamente original – a pintura ostenta a cera protetora aplicada ainda na linha de montagem!

Asa traseira nada discreta indicava que este 911 nasceu para ser usado nas pistas

Asa traseira nada discreta indicava que este 911 nasceu para ser usado nas pistas (reprodução/RM Sothebys)

O RSR era uma versão preparada para uso em pista do 911 vendido de 1989 a 1994, também conhecido pelo código 964. Pense em algo como um 911 GT3 RS na linha atual do esportivo alemão.

Silhueta inconfundível do 911 era ainda mais exclusiva no RSR

Silhueta inconfundível do 911 era ainda mais exclusiva no RSR (reprodução/RM Sothebys)

O motor 3.8 boxer naturalmente aspirado entregava 350 cv, suficientes para fazê-lo acelerar de 0 a 96 km/h em 3,7 segundos – mais rápido do que uma Ferrari F40, o grande mito da época.

Até a cera aplicada na linha de montagem foi preservada

Até a cera aplicada na linha de montagem foi preservada (reprodução/Quatro Rodas)

Não bastava ser milionário para comprar um RSR. Apenas clientes VIPs da marca podiam se habilitar a levar um para casa. Isso explica o fato de apenas 51 unidades terem sido produzidas de forma única e artesanal.

Valor do arremate ainda não foi estimado pela RM Sotheby’s

Valor do arremate ainda não foi estimado pela RM Sotheby’s (reprodução/RM Sothebys)

O exemplar a ser leiloado tinha carroceria prata com interior totalmente vermelho e foi fabricado em 1993. Por ser um veículo concebido para uso em pistas, o RSR dispensava vários equipamentos em nome do baixo peso, incluindo maçanetas internas e puxadores de porta.

Todo vermelho, interior dispensa peças para aliviar peso

Todo vermelho, interior dispensa peças para aliviar peso (reprodução/RM Sothebys)

Hodômetro marca apenas 10 km rodados

Hodômetro marca apenas 10 km rodados (reprodução/RM Sothebys)

A RM Sotheby’s não tem um valor estimado de venda para o RSR, mas, por ser um veículo bastante raro de se ver por aí, não é difícil imaginar que o leilão a ser realizado no dia 27 de maio atingirá cifras astronômicas – com um pouco de sorte, parecido com os valores dos 12 carros mais caros já vendidos em leilões.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s