Clique e assine por apenas 8,90/mês

Projeto de Eduardo Bolsonaro quer elevar Ayrton Senna a herói da Pátria

Piloto brasileiro pode ter seu nome incluído no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria, junto com Tiradentes e Getúlio Vargas

Por Henrique Rodriguez - 2 abr 2019, 19h25
Senna pode receber reconhecimento formal pelos grandes feitos para o país Acervo/Quatro Rodas

Tricampeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna poderá ser oficializado como herói da Pátria.

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (2) um projeto de lei que propõe a inclusão do nome do piloto no livro de aço que reúne personalidades que tiveram papel importante na história do Brasil. A proposta depende agora de confirmação do Plenário do Senado.

Ayrton Senna testando o Audi S4 para a revista Quatro Rodas, no autódromo de Int
Registro de Ayrton Senna testando o Audi S4 em fevereiro de 1994, dois meses antes de sua morte Acervo/Quatro Rodas

O projeto de lei foi apresentado em 2016 é de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), então deputado federal. O relatório favorável é de autoria do senador Zequinha Marinho (PSC-PA), e destaca o trabalho filantrópico de Senna e suas demonstrações de amor ao país.

A inclusão no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria representa um reconhecimento formal do Estado brasileiro de grandes feitos para o país.

Continua após a publicidade

A obra está depositada no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, em Brasília, e tem os nomes como Getúlio Vargas, Dom Pedro I, Tiradentes, Santos Dumont, Zumbi e Anita Garibaldi.

Publicidade