Clique e assine por apenas 5,90/mês

Por R$ 44.780, Fiat Mobi GSR é o automatizado mais barato do país

Apesar do novo nome, caixa automatizada é uma evolução da antiga Dualogic

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 29 mar 2017, 12h15 - Publicado em 29 mar 2017, 11h39
Caixa automatizada do subcompacto não é a mesma do Uno divulgação/Fiat

Foi em novembro que o Fiat Mobi ganhou o motor 1.0 Firefly de três cilindros de 77 cv e 10,9 mkgf de torque. Agora, o compacto passa a ser oferecido com transmissão automatizada. A novidade está disponível apenas na versão Drive GSR, ao preço sugerido de R$ 44.780.

A diferença de preço entre o Mobi Drive e o Mobi Drive GSR é de R$ 4.130. Este valor inclui as borboletas e o quadro de instrumentos com tela de TFT capaz de exibir a marcha selecionada.

O nome desta transmissão automatizada é GSR-Comfort (sigla para Gear Smart Ride-Comfort). Segundo a Fiat, a ausência da nomenclatura Dualogic ocorre porque o sistema GSR é uma evolução tão significativa frente ao Dualogic (que estreou no Stilo em 2008) a ponto de merecer um nome diferente. Mas seus atuadores ainda são hidráulicos.

Versão completa traz o Live On, que agrega funções de central multimídia no smartphone via aplicativo divulgação/Fiat

Seja como for, a caixa GSR mantém as funções do Dualogic, como a Creeping, que simula a aceleração natural dos câmbios automáticos ao tirar o pé do freio, e a Auto-up Shift Abort, que aborta a troca para uma marcha superior ao identificar a necessidade de rápida retomada de velocidade

Assim como no Uno Dualogic, os comandos do câmbio GSR são botões no console central (entre eles o modo “Sport”), complementados pelas borboletas atrás do volante para trocas sequenciais. A Fiat afirma que a adoção do novo câmbio tornaria o Mobi Drive o 1.0 mais econômico do Brasil. Vamos ter a oportunidade de tirar a prova na edição de maio de QUATRO RODAS.

Assim como o Uno, o Mobi traz botões no lugar da alavanca convencional divulgação/Fiat

Por R$ 44.780, o Mobi GSR torna-se a opção menos custosa entre os zero km para quem quiser aposentar o pé da embreagem, cerca de R$ 3,5 mil mais barato que o Up! iMotion. O comparativo abaixo, exibido pela Fiat no lançamento, cita também automáticos convencionais como Etios, Sandero e Gol. Mas ficou de fora o Kia Picanto 1.0 AT, por R$ 51.990.

Continua após a publicidade
Comparativo de preços entre o Mobi GSR e os rivais Guilherme Fontana/Quatro Rodas

Fim das versões On

O lançamento do Mobi Drive GSR também marca a chegada da linha 2018 do compacto. A principal mudança é o fim das versões Easy On, Like On e Way On, todas variações mais equipadas das versões básicas Easy, Like e Way.

Por enquanto, apenas a versão Drive terá o câmbio GSR divulgação/Fiat

Aparentemente, o efeito prático será uma menor canibalização entre as versões. A Easy, que agora parte dos R$ 33.700, tem como únicos opcionais o desembaçador com ar quente e o Kit Funcional, composto por vidros elétricos dianteiros, pré-disposição para rádio, desembaçador, limpador e lavador do vidro traseiro e travas elétricas nas portas.

Ar-condicionado, direção hidráulica, computador de bordo, vidros elétricos dianteiros, trava elétrica nas portas, volante com regulagem de altura, maçanetas e retrovisores na cor do veículo passam a ser de série a partir da versão Like, de R$ 39.190.

São opcionais nela o Kit Connect, com desembaçador do vidro traseiro, limpador e lavador vidro traseiro, rádio Connect com Bluetooth e volante multifuncional, e o Kit Live On, que acrescenta o sistema Fiat Live On (que usa o smartphone como tela) e quadro de instrumentos em TFT.

Não há nenhuma identificação da nova transmissão do lado de fora do carro divulgação/Fiat

A versão Way segue a receita da Like, acrescentando barras longitudinais no teto, moldura nas caixas de roda, para-choques exclusivos e suspensão elevada, e custa R$ 40.650. Essa versão também pode vir com os mesmos kits Connect e Live On.

Uma coisa não muda: as versões Drive continuam como as únicas equipadas com o motor 1.0 6v Firefly de três cilindros. As demais mantêm a motorização 1.0 quatro cilindros Fire Evo, de 75 cv e 9,9 mkgf de torque, sempre associado ao câmbio manual de cinco marchas.

Continua após a publicidade
Publicidade