Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Pesquisa diz que paulistanos estão utilizando menos seus automóveis

Queda no uso do carro seria de 11% no período de um ano

Por Rodrigo Furlan Atualizado em 9 nov 2016, 14h41 - Publicado em 22 set 2015, 16h56
mercado

O cidadão paulistano está utilizando menos o carro como meio de locomoção na comparação com o ano passado. Esse é um dos dados revelados pela 9ª Pesquisa sobre Mobilidade Urbana, feita em parceria pela Rede Nossa São Paulo e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). A divulgação faz parte do Dia Mundial Sem Carro, comemorado nesta terça-feira (22).

De acordo com o estudo, feito entre os dias 28 de agosto e 5 de setembro com 700 pessoas maiores de 16 anos, 45% dos entrevistados que possuem automóvel (60% do total) o utilizam diariamente ou quase diariamente. Esse número é 11% menor do que aquele apurado em 2014 (56%).

Outro dado que mostra a inclinação do paulistano a se afastar do carro é a quando a pergunta aborda a disponibilidade que o entrevistado tem de deixar de usar um automóvel caso haja uma boa alternativa de meio de transporte. Agora, 80% dos entrevistados afirmaram que topariam tal mudança, ante 71% de 2014.

marginal_pinheiros_sao_07_2009_6074.jpeg

Quanto às polêmicas bicicletas, 7% dos entrevistados afirmaram que utiliza diariamente, mas outros 44% mencionaram que pedalariam no dia a dia se houvesse mais segurança, 18% se houvesse mais sinalização e 13% se houvesse mais ciclovias. Além disso, a rejeição absoluta (pessoas que não andariam de bicicleta pela cidade em nenhuma hipótese) caiu de 24% para 13% do ano passado para este.

Também vale mencionar outra medida que vem causando discussão em São Paulo: a redução da velocidade máxima das vias paulistanas. Nesse estudo, foram 53% de entrevistados contrários à medida e 43% a favor. Quem mais a rejeita é exatamente o grupo dos motoristas que dirigem diariamente: 66%.

VEJA MAIS– Confira o conteúdo integral da pesquisa– Segundo a CET, número de acidentes com vítimas cai 36% nas marginais

Continua após a publicidade

Publicidade