Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Os líderes de segmento que vendem (muito) mais que os rivais

Alguns modelos vendem tanto, que emplacam mais do que seus concorrentes juntos

Por Guilherme Fontana 14 fev 2017, 19h12

Fazia tempo que o mercado brasileiro não era tão disputado. No segmento dos SUVs, HR-V e Renegade disputam a liderança mês a mês, assim como Focus e Golf entre os hatches médios. Porém, alguns modelos se destacam tanto a ponto de alcançarem, sozinhos, a soma de dois ou mais concorrentes.

O primeiro e maior exemplo disso está entre os sedãs médios. O Corolla emplacou 64.738 unidades em 2016, mais do que oito dos seus concorrentes juntos (Civic, Cruze, Jetta, Sentra, Focus Sedan, Fluence, C4 Lounge e Lancer). Somados, eles registraram 64.460 exemplares.

O Civic, segundo colocado do segmento, chegou a 20.857 unidades, ou só 32% das vendas do Corolla. No grupo das minivans quem manda soberana é a Spin, com 22.982 unidades no acumulado do ano. Juntos, Doblò, Idea, AirCross e J6 fecharam apenas com 16.754.

A Fiat Strada também leva a concorrência na caçamba. Foram 59.443 veículos em 2016, contra 33.950 da Saveiro e 14.769 da Montana – ou 48.719 no total. Daria para incluir ainda a Duster Oroch. Com seus 14.245 exemplares no ano, a soma subiria para 62.964.

Entre os sedãs compactos, a supremacia é do Prisma, que liderou o ano com folga: 66.337. É muito mais que HB20S (48.023) e Siena (33.478) – e ainda vale lembrar que os números do Fiat contemplam de fato dois modelos bem diferentes: EL e Grand.

No segmento dos SUVs médios, há sinais de que isso também pode acontecer. Em janeiro de 2017, o Jeep Compass emplacou nada menos que 3.093 unidades. Se somarmos as vendas de Hyundai ix35, Hyundai Tucson, Kia Sportage, Mitsubishi ASX e Audi Q3, o total no mesmo período foi de apenas 1.258 emplacamentos.

Continua após a publicidade

Publicidade