Clique e assine por apenas 8,90/mês

Novo Suzuki Jimny virá ao Brasil com erros e acertos do modelo anterior

Apesar do novo design e dos novos equipamentos, jipinho mantém aspecto rústico

Por Rodrigo Ribeiro - Atualizado em 5 out 2018, 08h59 - Publicado em 5 out 2018, 08h58
A eficiência no off-road continua no novo Jimny, com destaque para os ótimos ângulos de entrada (41º) e saída (51º) Rodrigo Ribeiro/Quatro Rodas

Fazer um carro moderno com vínculo profundo às suas raízes é difícil, mas a Suzuki aparentemente conseguiu isso com a quarta geração do Jimny. Isso, porém, teve seu preço, como observamos na primeira aparição pública do rústico SUV, no Salão de Paris.

O jipinho japonês ganhou pela primeira vez tecnologias impensáveis para um modelo que ainda hoje usa alavanca para seleção da tração 4×4 e reduzida.

Uma delas é a frenagem autônoma de emergência, mas também há controle de estabilidade e tração e alerta de mudança inadvertida de faixa.

O estepe pendurado no porta-malas é uma solução antiga e que deixa a tampa mais pesada Rodrigo Ribeiro/Quatro Rodas

Mas a Suzuki manteve muitas características típicas de projetos antigos, como as calhas no teto, a estrutura metálica aparente na cabine e a tampa do porta-malas sem inversão.

Continua após a publicidade

Apesar da peça ser quase simétrica, ela só abre horizontalmente, da esquerda para a direita. Esse sistema faz sentido em países com mão inglesa (como o Japão), mas na maioria dos mercados ela atrapalha o carregamento do minúsculo porta-malas de 83 litros.

Suzuki Jimny
Cabine mais moderna pode receber ar-condicionado digital e sistema multimídia, dependendo da versão Divulgação/Suzuki

O acabamento também não fica longe de veículos populares. O plástico rígido possui bordas desalinhadas em pontos à vista do motorista e a regulagem de altura da direção faz com que o volante “caia” quando a alavanca de ajuste é solta.

O conceito rústico, que inclui a carroceria montada sobre chassi, também impactou nas provas de segurança. No teste do Euro NCAP o Jimny conquistou três estrelas na proteção a adultos.

Suzuki Jimny
A frenagem autônoma de emergência é obrigatória para modelos novos vendidos na Europa desde 2014 Divulgação/Suzuki

Isso não deve impedir que a nova geração, que será lançada no Brasil no Salão do Automóvel de São Paulo, atraia olhares de muitos entusiastas.

Continua após a publicidade

Mesmo importado, o modelo deverá manter seu principal atrativo, que é o preço baixo diante da concorrência direta. Que, por sinal, é bem distinta e inclui o Troller T4 (R$ 128.994) e o novo Jeep Wrangler, cuja nova geração certamente ultrapassará os R$ 220 mil.

A penúltima geração do Jimny é fabricada em Catalão (GO) e custa R$ 69.890 na versão 4All. Segundo a HPE, empresa que representa a Suzuki no Brasil, o jipe nacional irá conviver com a nova geração, que chegará importada.

A seu favor, o novo Jimny terá o motor. Em vez do 1.3 de 85 cv e 11,2 mkgf de torque usado por aqui há 20 anos, terá o 1.5 de 102 cv e 13,2 mkgf.

Publicidade