Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Indústria deve crescer menos em 2014, diz executivo da Ford

Rogélio Golfarb espera alta de até 2%

Por Vitor Matsubara Atualizado em 9 nov 2016, 12h55 - Publicado em 12 dez 2013, 19h31
fabricantes

O vice-presidente de Relações Governamentais e Assuntos Corporativos para a América do Sul da Ford, Rogelio Golfarb, afirmou que espera o início de um novo ciclo na indústria automotiva nacional. O executivo acredita que o crescimento do setor deve ser bem inferior ao dos últimos anos, quando atingia taxas de dois dígitos.

Para 2014, ele espera um aumento de entre 1% e 2%, embora tenha dito que ainda é cedo para fazer projeções com variáveis em aberto, como a indefinição sobre a prorrogação do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), que deve ser reajustado após 31 de dezembro. Golfarb também disse que é preciso aguardar a definição do governo sobre a obrigatoriedade do airbag duplo e dos freios ABS nos veículos fabricados no país. Nesta semana, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que pode adiar a medida para 2016. A decisão deve sair até a próxima terça-feira, 17 de dezembro.

Por fim, Golfarb também afirmou que as vendas de veículos novos em 2013 podem não chegar ao patamar do ano passado, principalmente por conta da cautela do setor financeiro na liberação de crédito.

Continua após a publicidade

Publicidade