Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Hyundai perde ação e terá de dar um Veloster zero km para consumidor enganado

Autor da ação ganhará um Veloster com tudo o que foi anunciado em propaganda, além de indenização por danos morais

Por Redação
Atualizado em 23 nov 2016, 21h02 - Publicado em 11 Maio 2016, 13h54
Veloster, modelo 2012 da Hyundai, testado pela revista Quatro Rodas
Hyundai Veloster ()

A Hyundai Caoa perdeu uma ação por propaganda enganosa movida por um consumidor que adquiriu um Veloster em 2011. O autor da ação havia processado a empresa por propaganda enganosa – na época, comerciais anunciavam que o carro seria equipado com motor com injeção direta de combustível capaz de marcar um consumo de 15,4 km/l, além de equipamentos como navegador GPS, oito airbags, porta-óculos, bancos dianteiros com ajustes elétricos e kit com oito alto-falantes.

Ao receber seu veículo, adquirido por R$ 75.700, o consumidor Denis Nicolini notou que a realidade não condizia com o que fora divulgado na mídia. A ação teve sua sentença proferida pelo juiz Sandro Rafael Barbosa Pacheco, da 6ª Vara Cívil de São Paulo e é definitiva (transitada em julgado), portanto não aceita mais recurso. Ela determina que a Hyundai Caoa pague R$ 15.000 em danos morais, e que substitua o veículo do cliente por um Veloster zero km com todas as características anunciadas na época da compra.

Rute Endo, advogada que defendeu o consumidor, afirma que a decisão foi vanguardista. “O juiz não converteu em perdas e danos a condenação da montadora, mas sim determinou que o dano fosse de fato reparado, ao determinar a substituição do veículo vendido pelo verdadeiro modelo anunciado, em total equilíbrio da relação de consumo.”

A polêmica do Veloster foi bem documentada por QUATRO RODAS na época. Anunciado como tendo injeção direta de combustível e 140 cavalos, o motor 1.6 que veio para o Brasil na verdade tinha injeção convencional e 128 cavalos. Além disso, vários equipamentos descritos não estavam disponíveis nos carros vendidos por aqui, como o sistema de som dotado de 8 alto-falantes e 8 airbags.

Continua após a publicidade

O problema, para a montadora, é que nenhum Veloster importado oficialmente para o Brasil trouxe o motor e os equipamentos citados no processo. Além disso, o modelo deixou de ser comercializado no país em 2014. A solução deve ser importar alguma unidade 0 km dos Estados Unidos ou da Coréia do Sul, onde ainda é fabricado.

Este não é o primeiro processo movido por compradores de Veloster que se sentiram lesados. No ano passado, um consumidor conseguiu receber R$ 25.334,44 por danos morais, alegando ter sido enganado pela empresa. Outra ação movida pelo Ministério Público de São Paulo condenou a Caoa – responsável pela linha de importados, Tucson e ix35 no Brasil, enquanto a matriz cuida da linha HB20 – a pagar R$ 1,6 milhão para instituições de caridade, devido às propagandas enganosas vinculadas na mídia.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.