Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Novo Honda Accord híbrido tem três motores e chega ao Brasil em junho

Sedã troca motor 2.0 turbo por três motores, um 2.0 aspirado e dois elétricos, para alcançar mais de 40% de eficiência térmica

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 9 abr 2021, 11h19 - Publicado em 9 abr 2021, 11h07
Honda Accord Híbrido ehev 2022
Accord está trocando um baida motor turbo por três, sendo dois deles elétricos Divulgação/Honda

Demorou, mas a Honda dá o primeiro passo para eletrificação de sua gama de modelos com a confirmação do Accord Touring e:HEV para o Brasil. Ele será o primeiro de três híbridos que a marca japonesa pretende lançar até 2023 – e que estão prometidos há pelo menos dois anos.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Trata-se da versão híbrida do sedã, que usa um sistema bem engenhoso – e complexo – com três motores e potência máxima de 184 cv para substituir em definitivo o antigo (embora moderno) conjunto com motor 2.0 turbo de 256 cv e câmbio automático de 10 marchas. Uma leve atualização visual marca a estreia da nova mecânica.

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Sedã recebeu pequenas alterações visuais Divulgação/Honda

O Honda Accord híbrido chega apenas em junho e o preço não foi divulgado. Mas vale lembrar que o último preço de tabela do 2.0 turbo é de R$ 257.900. Até junho já teremos levado o carro para nossa pista de testes, o que não foi possível agora dado o agravamento da pandemia da covid-19.

Por enquanto, nos resta explicar em detalhes funcionamento do sistema e:HEV, que é completamente diferente de todos os híbridos que já são vendidos no Brasil. Principalmente por seu motor mais potente ser justamente um elétrico.

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Divulgação/Honda

Um ovo de colombo mecânico

A lógica do sistema e:HEV é permitir que cada um dos motores atue da forma mais eficiente. Não à toa, quem traciona o carro a maior parte do tempo é um motor elétrico de 184 cv e 32,1 kgfm de torque.

O outro motor elétrico atua apenas como gerador de energia e está diretamente conectado ao motor a gasolina, que o faz trabalhar gerando eletricidade quando o motor de tração exige mais energia.

Componentes do sistema e hev
Os componentes-chave do sistema híbrido Reprodução/Honda

Isso porque, por mais que a tração seja elétrica, a bateria é tão pequena quanto a de um híbrido convencional como o Toyota Prius: tem apenas 1,3 kw/h, o suficiente para algo entre 1 ou 2 km de autonomia. O lado bom é que as baterias não aumentam tanto o peso nem roubam espaço dos passageiros.

O motor a combustão está longe de ser o mais potente. Trata-se de um 2.0 a gasolina de ciclo Atkinson e naturalmente aspirado que entrega até 145 cv (a 6.200 rpm) e 17,8 kgfm (a 3.500 giros). Mesmo assim, é ele quem faz o Accord alcançar sua velocidade máxima. 

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Motor 2.0 Atkinson gera 145 cv Divulgação/Honda

Isso porque, em velocidades de cruzeiro mais altas (acima dos 110 km/h) o motor 2.0 passa a atuar sozinho sem qualquer impulso extra dos motores elétricos. E faz isso sem ter qualquer mudança de marcha: há uma conexão direta, por meio de uma embreagem acionada automaticamente, que o conecta diretamente ao diferencial em relação bem longa de 0,80:1, equivalente, por exemplo, a uma quinta marcha dos Volkswagen com câmbio manual.

A intenção é usar o motor a gasolina apenas em seu regime mais eficiente, sem depender de um gerenciamento mais complexo que combine seu impulso com o impulso do motor elétrico em qualquer velocidade, como acontece em outros híbridos.

Momentos de uso
Gráfico mostra como os modos de atuação dos motores mudam de acordo com as condições Reprodução/Honda

Se precisar de mais força, o motor elétrico mais potente pode ajudar. Contudo, esse é um regime de alta rotação, que gasta muito mais energia e, por isso, usar o motor a gasolina em velocidades mais altas é tão importante.

A Honda, porém, não divulga a potência combinada do conjunto nessas condições aqui no Brasil “por questão de padrões”, mas nos Estados Unidos declaram 215 cv.

No fim, o que parecia ser tão complexo na verdade é até simples, como a história do ovo de colombo.

Continua após a publicidade

Com ou sem câmbio?

Os dois motores elétricos, bem como a embreagem de acoplamento do motor 2.0, ficam dentro do chamado e-CVT. Seria algo como o câmbio do Accord, por mais que ele nunca troque de marcha e apenas alterne entre os motores.

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Divulgação/Honda

Mas essa combinação é especialmente importante nas desacelerações. Mesmo nas condições em que o motor a gasolina trabalha sozinho, os motores elétricos (ambos estão instalados no mesmo eixo) entrarão em ação ao aliviar o pé do acelerador para gerar resistência – que nada mais é do que a atuação do sistema de regeneração de energia.

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Divulgação/Honda

Há três modos de atuação da regeneração, Normal, Eco e Sport, variando a intensidade dessa espécie de freio motor e também a aceleração. Na falta de marchas para trocar (e eram 10 no Accord, lembre-se), há borboletas atrás do volante só para ajustar a intensidade da regeneração de energia.

A ideia é otimizar a regeneração ao máximo para evitar o uso dos freios. De toda forma, o sistema de freios tem servofreio elétrico, como em carros elétricos.

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Divulgação/Honda

Com toda essa parafernália eletrônica comandada pela unidade de controle de energia (PCU), o Accord híbrido consegue uma eficiência térmica acima dos 40%, 4% melhor que a do motor 2.0 turbo aposentado. A eficiência energética melhora de 2,15 para 1,20 MJ/km.

De acordo com os números de consumo do Inmetro, o Accord E:HEV faz 17,6 km/l na cidade e 17,1 km/l na estrada.

Em nosso último teste de pista, o Accord turbo conseguiu média urbana de 9,7 km/l e rodoviária de 14,9 km/l.

Como reconhecer o Accord híbrido nas ruas?

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Divulgação/Honda

Pelo preço, será figura rara como o Accord turbo também era. Mas a versão híbrida chega com uma leve reestilização que contempla novo para-choque e nova grade, com desenho mais horizontal e que abriga os novos faróis de neblina em LED, além de novas rodas de 17 polegadas (uma medida modesta para o carro que é) com acabamento escurecido.

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Divulgação/Honda

Atrás. há novo acabamento na base do para-choque e o logo e:HEV. O fundo azul nos logotipos da Honda também identifica a versão híbrida.

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Divulgação/Honda

Por dentro, agora tem central multimídia com Apple CarPlay e Android Auto sem fio e ainda carregador por indução no console centralmais potente, com 15 Watts. Atrás, agora tem duas portas USB. O quadro de instrumentos tem novas funções para exibir a operação do sistema híbrido.

Honda Accord Híbrido ehev 2022
Divulgação/Honda

Na segurança, agora o Accord ativa o freio em manobras de baixa velocidade, caso detecte a possibilidade de colisão, e o assistente de permanência em faixa está mais preciso.

O sedã segue dotado de piloto automático adaptativo, alerta de colisão, frenagem de emergência e oito airbags.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

capa 743

Continua após a publicidade

Publicidade