Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

GM deve revelar detalhes de investigação sobre mega recall nesta quinta-feira

Problema com ignição, segundo a montadora, matou 13 pessoas nos Estados Unidos

Por Redação Atualizado em 9 nov 2016, 13h43 - Publicado em 4 jun 2014, 19h30
mercado

A General Motors deve revelar, nesta quinta-feira (5), os resultados da investigação interna sobre o porquê o recall de 2.6 milhões de carros por problemas na ignição só foi feito quase dez anos após o descobrimento da falha.

A Diretora Executiva da montadora, Mary Barra, terá uma reunião por volta de 9h da manhã, horário local, com funcionários do departamento técnico da GM em Detroit, para depois falar à imprensa em uma entrevista coletiva.

Os dois eventos são tratados, internamente, como atualizações ao público, mas é esperado que detalhes da investigação sejam compartilhados com todo o país. Barra prometeu que o relatório trará informações precisas do que houve de errado dentro da montadora.

No mês passado a GM concordou em pagar, aos reguladores da segurança de trânsito, US$ 35 milhões em multas por ter burlado a lei federal dos Estados Unidos no caso. O relatório, inclusive, deverá ficar pronto até o final do mês, sendo entregue ao Governo Federal no dia 30.

Desde a metade de fevereiro a GM convocou cerca de 2.6 milhões de carros, incluindo o Chevrolet Cobalt e Saturn Ion, porque a ignição dos veículos não correspondia as especificações de torque da companhia.

Desta forma, a falha pode fazer com que a chave gire sozinha, com o veículo em movimento, desligando o motor, o que desabilitaria airbags, direção hidráulica e assistentes de freio. Segundo a GM 13 pessoas morreram por causa disso, mas o número pode ser bem maior.

Continua após a publicidade

Publicidade