Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Flavio Bolsonaro ataca Fiat no Instagram, pede boicote e apaga conteúdo

No Instagram, Bolsonaro atacou e propôs boicote à montadora por posicionamento contra a homofobia, mas apagou as críticas

Por Eduardo Passos Atualizado em 28 out 2021, 12h08 - Publicado em 27 out 2021, 19h53
Flávio Bolsonaro propôs boicote à Fiat e atacou a marca, antes de dar para trás em post no Instagram
Flávio Bolsonaro propôs boicote à Fiat e atacou a marca, antes de dar para trás em post no Instagram Pedro França/Agência Senado

O filho do presidente da República, Flávio Bolsonaro, usou sua conta no Instagram para atacar e propor um boicote à Fiat, apagando a declaração minutos depois. O senador criticou a fabricante por cobrar punição a Mauricio de Souza, jogador de vôlei da seleção brasileira e do Minas Tênis Clube.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 12,90

Na rede social, Flávio replicou uma declaração feita por Mauricio de Souza, em desdobramento do incidente homofóbico que culminou no seu desligamento do Minas. Na legenda da repostagem, Bolsonaro atacou patrocinadores que fizeram coro favorável à punição, chamando-os de autoritários e antidemocráticos.

“Não compre produtos da @fiatbr (FIAT) e da @gerdau (GERDAU), são contra a liberdade de opinião! Esses patrocinadores do @minastenisclube são os responsáveis pela perseguição ao grande @mauriciodesouza17 ! (sic)”, disse o senador, também atacando a empresa metalúrgica antes de alterar o conteúdo.

Conteúdo original da postagem de Flávio Bolsonaro, posteriormente alterada
Conteúdo original da postagem de Flávio Bolsonaro, posteriormente alterada Reprodução/Instagram

O filho de Jair Bolsonaro também acusou a montadora de não reconhecer o mérito do atleta, poucos minutos antes de editar a postagem, removendo as críticas feitas à Fiat e redirecionando o ataque. 

Entenda o caso

View this post on Instagram

Uma publicação compartilhada por Flávio Bolsonaro (@flaviobolsonaro)

Continua após a publicidade

A insatisfação de Bolsonaro não tem a ver com os graves problemas vividos pelo setor automotivo, mas com a repercussão de comentários homofóbicos feitos pelo jogador de vôlei em redes sociais.

Patrocinadora do Minas Tênis Clube, a Fiat se juntou ao coro formado por atletas, personalidades e marcas a favor de sanções ao atleta, eventualmente demitido da equipe. “Em relação às recentes declarações do jogador Maurício Souza, da equipe de vôlei Fiat Minas Gerdau, a Fiat declara seu repúdio a toda e qualquer expressão de cunho homofóbico, considerando inaceitáveis as manifestações movidas por preconceito, ímpeto desrespeitoso ou excludente”, disse o comunicado.

View this post on Instagram

Uma publicação compartilhada por Fiat Automóveis Brasil (@fiatbr)

Até o fechamento da reportagem a Fiat não havia se manifestado a respeito do ataque feito pelo filho do presidente. No comunicado anterior a marca da Stellantis manifestou repúdio a “qualquer tipo de declaração que promova ódio, exclusão ou diminuição da pessoa humana”.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

A edição 750 de QUATRO RODAS já está nas bancas!
A edição 750 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas

 

Continua após a publicidade

Publicidade